Animadores não ganham o suficiente para sobreviverem



Mais da metade dos animadores mais jovens não conseguem se sustentarem sozinhos sem a ajuda de "mesada" da família. Já sabemos que a indústria de anime é dura com os animadores, mas o problema financeiro deles pode ser ainda mais difícil do que pensávamos.

A AEYAC, uma organização sem fins lucrativos dedicada a ajudar jovens animadores, publicou um relatório financeiro de 2016 com detalhes bem... deprimentes. Mais da metade desses jovens não dão conta de se sustentarem sozinhos.

dinheiro anime
O grupo conduziu uma pesquisa no Japão para observar as condições de trabalho desse público. Essa é a primeira tentativa da AEYAC de fazer algo do tipo, e 153 animadores participaram da pesquisa. Se esse número parecer pequeno, lembre-se que 102 animadores trabalharam em Re:Zero.

53% dos jovens ainda precisam de apoio financeiro da família.

Agora, aqui vai mais alguns detalhes desse dado. 35% dos entrevistados disseram que eles ainda vivem com suas famílias, seja com pais ou outros familiares. Nenhum deles afirmou ter sido a fonte principal de renda da família.

dinheiro anime
18% disseram viver por conta própria, mas que ainda dependem da família mandar um "auxílio financeiro" para que consigam dar conta das despesas do dia a dia.

Animadores mais jovens estão com dificuldades de pagar aluguéis e empréstimos estudantis.

Em 2015, esses animadores mais jovens estavam fazendo por volta de 92.500 ienes a 93.333 ienes por mês, algo em torno de R$2.850,00 a R$2.870,00. (Lembre-se que o custo de vida no Japão também é alto). Esse salário é abaixo da linha de pobreza no Japão, e a maioria dos estúdios conseguem "se safar" devido a falta de sindicatos.

58% desses jovens revelaram que aluguéis custam em média 30.000 ienes a 50.000 ienes, algo em torno de R$860,00 a R$1.435,50. Outros 33% estão com problemas para pagar os empréstimos estudantis feitos com suas escolas de animação.

Outro fator que não é reportado, é que há possíveis "taxas" que os estúdios podem cobrar de seus animadores contratados. Ainda esse ano, um animador revelou que a P.A. Works cobra de alguns animadores (que eles consideram de "level baixo") uma taxa de 6.000 ienes (R$190,00) para usarem a mesa de trabalho.

estúdio anime animadores
Ironicamente, Shirobako é uma obra da P.A. Works

Daí você soma todas as despesas como, eletricidade, impostos, transporte, alimentos, e qualquer outra necessidade básica. Acho que a visão que você tem de lucro de Animadores VS Estúdio possa ter mudado um pouco.

Você pode ajudar.

Ainda no relatório da AEYAC, eles iniciaram uma campanha de crowdfunding para ajudar nas despesas de jovens animadores que estão lidando com graves problemas financeiros. A meta original já foi atingida de 300.000 ienes (R$8.700,00), mas é possível continuar ajudando.
crowdfunding animadores
Ser um animador é complicado, e precisamos aguardar para ver o quanto isso ainda vai afetar a indústria nos próximos anos.

0 comentários:

Postar um comentário