Anime como ferramenta de estudo para crianças





Livros infantis e programas de televisão atualmente não são nada comparados aos que assistíamos na nossa época. Pelo menos é o que nós que somos um pouco mais velhos gostamos de dizer a nós mesmos. Eu me lembro com gosto dos dias em que eu assistia maratonas de Johnny Bravo, A Vaca e o Frango, Os Anjinhos e até mesmo uns mais antigos como Tom e Jerry e Speed Racer. Hoje não consigo acreditar como as crianças convivem com programas como Ben 10 e sitcoms da Disney. Mas o ponto da história aqui é que deixar as crianças se submeterem a livros ou desenhos são importantes para o desenvolvimento deles, seja em interpretação de texto e compreensão ou em pensamentos críticos. Talvez seja por isso que não gostemos dos shows atuais para as crianças, porque já desenvolvemos bastante tudo isso e já não nos atraem mais.

Speed Racer VSA


(♫ Here he comes, here comes Speed Racer, he's a demon on wheels )

No  Japão, esse mesmo tipo de "problema" surge com crianças que ficam obcecadas por mangá e anime. Os pais insistem que as crianças deixem isso de lado e peguem um livro "de verdade" para ler. Alguns vão até mais longe, jogando fora todos os mangás/quadrinhos da criança. No entanto, de acordo com um professor da Universidade de Tama, Higuchi Yuichi, proibir crianças de assistirem anime ou lerem mangá é uma péssima ideia. Ele deixa isso bem claro em sua dissertação "Você são pais ruins?".

Coleção mangas VSA
Vamos começar com o mangá. De acordo com o Professor Higuchi, ler e reler o mesmo mangá várias vezes é a melhor maneira para a criança desenvolver naturalmente suas habilidades verbais e gramaticais. Isso é muito mais do que apenas uma simples compreensão do enredo, que é possível de se conseguir após uma única leitura. Para que a criança se aprofunde nos significados das palavras, as entrelinhas, o humor escondido, tudo isso entre cada frase e quadro, deve levar em volta de duas a quatro leituras para compreender completamente o que está sendo lido.

Toda vez que uma criança relê o mangá que gosta, ela descobre algo novo. As palavras e os padrões de fala começam a fazer mais sentido e o significado como todo se torna cada vez mais claro. Toda vez que a criança lê a mesma história, sua capacidade de compreensão se expande um pouco mais. E o melhor, estão aprendendo isso sem saber e com algo que amam! Então por que não encorajar a criança quando ela também resolver dar uma pausa dos livros e cadernos para ler um bom mangá?

Crianças lendo manga VSA
Mas e animes? Pelo menos com mangá, crianças japonesas estão praticando um pouco o kanji, não? Já animes utilizam mais imagens e a dublagem para contar uma história. Mas mesmo assim, o professor Higuchi insiste que anime também tem suas formas de ajudar no crescimento da capacidade de leitura da criança. O segredo é prover uma discussão que eventualmente leva ao pensamento crítico.

Se suas crianças amam animes, então eles também gostam de compartilhar essa experiência com quem eles quiserem, e gostam de ficar conversando sobre. Falar com eles sobre algo que eles gostam pode ser divertido e interessante. E tudo o que você precisa fazer são perguntas como "Qual foi a parte mais interessante?" e isso os fará trabalhar suas cabecinhas. Claro que você não vai querer interromper a sessão da criança com uma prova surpresa no meio do anime, mas mesmo dizendo algo como "Nossa, por que será que esse personagen fez aquilo..." pode inspirar o pensamento crítico da criança.

Assistir anime VSA
Além disso, anime pode aumentar drasticamente o vocabulário da criança. Nem tudo que vem dos animes é algo inapropriado como o "Sexy no Jutsu" do Naruto ou coisas do tipo. 

Mas o ponto principal desse texto é que não há um bom motivo para separar crianças das coisas que elas se interessam. Com mangá e anime em particular, há um grande potencial de aprendizado por trás, até mesmo para quem não é japonês e acaba desenvolvendo certo entendimento da língua, apenas por assistir seus animes frequentemente.

0 comentários:

Postar um comentário