12 casos de otakus extremos

12 casos de otakus extremos



Essa semana tivemos o caso do maluco que ameaçou a Nana Mizuki de morte por ela não ter respondido sua mensagem no Twitter.

12 casos de otakus extremos

Como o post deu views pro site (e eu sou sincero, ué), trago aqui outros casos antigos de otakus malucos que cometeram crimes contra pessoas famosas.

Bora começar:

12 casos de otakus extremos

Esse caso ocorreu no final de 2016. Inori Minase (dubladora da Rem de Re:Zero) teve eventos cancelados por conta de ameaças de morte de algum maluco.

12 casos de otakus extremos

A idol Magical Girl Riripom acabou, em Novembro de 2016, tendo que ficar trancada numa casa segura depois que ameaças de estupro chegaram até a equipe dela.

12 casos de otakus extremos

Mayu Tomida foi esfaqueada 20 vezes por um fã em Maio/2016. O rapaz disse que esfaqueou a idol pois recebeu ''respostas vagas'' da garota,


12 casos de otakus extremos


Esse é um caso mais bizarro. Um fã do grupo idol SKE48 comprou 12.000 dólares em tickets para um evento de aperto de mãos com as garotas,o que garantiria a ele horas de apertos de mãos. Obviamente a internet achou isso nojento, pois a moça favorita dele tinha 16 anos.


Em um evento de aperto de mãos com idols do grupo AKB48, algumas das idols relataram que lavaram suas mãos de forma frenética, isso porque o aperto de alguns fãs era assustador e alguns deles tinham um ''olhar demoníaco'' em seus rostos.
Fora as vezes que otakus foram com sêmen deles nas mãos para fazer as garotas tocarem. 



Em 2011 Ayana Taketatsu disse que toda vez que ia pro metrô ela era espionada por um otaku nojento que a filmava durante o caminho. Ela disse que se sentia bastante incomodada com o fato.


Em 2011, Aya Hirano pediu para que parassem de enviar fotos de pênis para ela pelo Twitter. Ela disse que tinha medo de mensagens com links pois normalmente eram fotos de fãs com ereções.


Em 2010, uma fujoshi foi presa por enviar facas de cozinha para uma escola e para o dublador Shō Hayami, pedindo para que ele diminuísse sua aparições públicas. Ela foi presa.


Em 2010, a dubladora Marina Inoue disse que foi perseguida por um homem estranho. Ela conseguiu se livrar dele, mas chorou e ficou em pânico após isso. O assunto foi muito comentado no 2chan.


Em 2009, a mangaká Keiko Sasaki chegou a fechar seu blog por conta de uma campanha de assédio contra ela, isso porque otakus não gostaram de sua decisão de fazer um novo mangá onde a heroína não fosse virgem.

Comentários no 2chan chamaram a atenção, inclusive um era bem assim:
''Honestamente, a gente não pode idealizar uma heroína que não seja virgem''.



Em 2009, um otaku de 28 anos, fã da Mai Kadowaki, foi preso por mandar mensagens com ameaças de morte os pais de Mai para o escritório da dubladora. O motivo? Traição. Segundo o fã, ele não conseguia suportar a ideia dela ter um relacionamento.


Em 2012, o dublador Shinnosuke Tachibana revelou na internet que ele estava sendo perseguido por fãs. Ele disse que garotas o seguiam e esperavam por ele nas entradas e saídas do metrô, restaurantes e outros lugares para que parecesse um ''encontro ao acaso''. Ele pediu para que elas parassem.


Obviamente, existem MUITOS outros casos por aí.

0 comentários:

Postar um comentário