Professores Particulares de Videogame no Japão

Professores Particulares de Videogame no Japão




Professores Particulares de Videogame no Japão

O Japão sempre se preocupa em maximizar a performance acadêmica e o ganho de conhecimento de sua população, por isso, muitos japoneses são contratados como tutores, chamados katei kyoshi ("educador domiciliar") em japonês. Katei kyoshi são normalmente chamados para auxiliarem estudantes com dificuldades em certas matérias como matemática ou línguas estrangeiras. No entanto, nas interwebs japonesa, algo muito interessante está sendo comentado por grande parte dos internautas. Uma empresa planeja enviar "instrutores" para a casa de cada cliente e então ajudá-los a se tornarem melhores jogadores.

Youdeal, uma empresa fundada em Tokyo que oferece uma variedade de serviços como vídeos na Internet, produção de jogos e serviços de relações públicas, recentemente anunciou sua nova marca "GameLesson". Assim como o nome diz, a GameLesson fornece ao seus consumidores uma experiência individualizada, cara a cara com um professor de como jogar os jogos mais populares. Em sua fase inicial, o programa oferecerá aulas de Street Fighter, Super Smash Brothers Wii U e Splatoon, e o jogo de cards digitais Shadowverse.

Jogadores profissionais de Street Fighter V e SSB como Haitani e Abadango estão entres os instrutores.


Como prova da "capacidade" de Haitani, o player já mostrou capacidade de derrotar Daigo Umehara, que é considerado um dos melhores jogadores de Street Fighter no mundo.

Os preços variam de instrutor pra instrutor, mas a ideia é começar em uma base de 4.500 ienes (aproximadamente R$120,00) por uma hora de aula online. Por outro lado, estudantes nos 23 pontos principais de Tokyo ou Osaka podem optar por uma aula pessoal em casa de duas horas de duração, que começa em uma base de 11.000 ienes (aproximadamente R$300,00).

A primeira vista, a ideia de pagar para alguém lhe ensinar a jogar videogames parece um pouco ridícula, especialmente quando essas "aulas" custam praticamente o mesmo de um jogo novo. No entanto, apesar da GameLesson estar promovendo um serviço com o slogan "Aprenda com o jogador que você admira", a organização em si não se refere a sua equipe como "katei kyoshi" em nenhum de seus anúncios.

Em vez disso, talvez seja mais correto colocar os instrutores da GameLesson não como tutores ou professores, mas sim como "treinadores". Todos os quatro jogos que a empresa oferece serviços são primariamente jogos competitivos, que permitem com que os jogadores se enfrentem e melhorem cada vez mais suas habilidades, e não simplesmente uma partida contra NPC. No caso de Street Fighter V, se trata de um jogo com uma biblioteca vasta de antecessores durante os últimos 30 anos. Isso pode ser um pouco intimidador para novatos e pessoas que queiram aprender o jogo, enquanto lidam com veteranos com décadas de experiência nas mecânicas e detalhes do jogo.


Claro, a maioria dos jogos atuais colocam algum tipo de tutorial ou até mesmo lições de mecânicas, e se isso não for o suficiente, temos uma ferramenta pública incrível chamada Google que te trará todos os resultados de vídeos, imagens, tutoriais e o que mais você precisar, para se tornar melhorar sua performance. No entanto, todos nós sabemos que quando se trata de desenvolver ou aprimorar uma habilidade, não há substitutos para alguém cara a cara te dando aulas personalizadas, onde você pode se comunicar e tirar dúvidas em tempo real e focar melhor em seus objetivos.

Tudo isso parece um pouco de exagero quando lembramos que estamos falando de videogames, né? Até porque, não é porque esses clientes vão receber aulas de profissionais que vão acabando virando pro players também.

Mas até aí, não se pode dizer o mesmo de aulas de futebol, tênis, vôlei? Entusiastas e amadores pagam por aulas por qualquer coisa desde que nos conhecemos por gente. Não significa que eles possuam aspirações de se tornarem profissionais, e sim que querem melhorar a experiência de diversão no jogo que gostam, de uma forma mais competitiva e habilidosa. 

0 comentários:

Postar um comentário