Primeiras Impressões: Alice to Zouroku

Primeiras Impressões: Alice to Zouroku

Alguns problemas, mas com grande potencial!

Alice to Zouroku, ou simplesmente Alice e Zouroku, me chamou a atenção logo pela sinopse.
Para quem ainda não assistiu ou leu, eis o resumo.

A história nos mostra Sana, uma de várias crianças que possuem o poder "Sonhos da Alice", uma habilidade que permite elas materializarem o que bem imaginarem. Sana consegue escapar do laboratório onde era mantida como cobaia e encontra um velho chamado Zouroku. Será que esse senhor poderá ajudar?

Primeiras Impressões: Alice to Zouroku
Agora, o motivo pelo qual isso me atraiu foi porque aparentemente não é um anime que envolve romance e adolescentes de ensino médio. Não que eu não goste, mas eu preciso de um tempo longe deles, uma vez que eles são a grande maioria cenário ultimamente.

A ideia de uma garotinha e um senhor de idade me despertou a curiosidade de como seria o relacionamento entre eles.

Enfim, vamos para as minhas primeiras impressões desse primeiro episódio, que são 45 minutos diga-se de passagem. Spoilers obviamente estarão presentes no texto.

A primeira vista, o anime me passou uma boa sensação de "aventura" 

Primeiras Impressões: Alice to Zouroku
A tempestade com Sana andando enfraquecida ao fundo do vento soprando nas árvores de forma bem realista, já me deu um ar de suspense, tudo isso aliado com os créditos do anime rolando no meio da tela, algo bem parecido com filmes. (Não temos uma abertura/opening por enquanto nessa série)

Logo no início podemos entender que se trata de pessoas ou pesquisadores procurando um de seus experimentos que fugiu. Descobrimos que Sana e outras crianças como ela possuem poderes especiais, e essas pessoas tentam evitar que isso seja mostrado ao público. De cara temos uma batalha entre duas dessas crianças e descobrimos coisas importantes, como o uso alto de energia para que elas possam usar seus poderes.

Primeiras Impressões: Alice to Zouroku
Enfim, o início é bem agitado, e assim que Sana foge para cidade, conhecemos nosso segundo protagonista, o velho Kashimura Zouroku. De princípio não sabemos bem da índole dele, uma vez que ele aparece pela primeira vez lidando com a máfia japonesa ou algo similar, mas vemos que se trata de uma pessoa de princípios.

A cena que segue entre uma conversa dele com a atendente da lojinha de conveniência, para mim, é um bom exemplo de dublagem. Recentemente em animes eu tenho encontrado problemas em notar, tanto no diálogo quanto na forma de falar, um senso de realismo nas cenas. No entanto a dublagem da atendente é natural, a forma de falar e interagir me parece uma cena que veríamos ao vivo no Japão. Pode ser isso ou eu apenas pagando pau demais para uma cena comum.

Primeiras Impressões: Alice to Zouroku
Continuando, Zouroku e Sana se encontram na loja e lá começa a aventura do senhor de idade, que se vê acompanhado de uma garota com superpoderes fugindo de outras garotas com superpoderes. A partir daí temos confusões, a polícia aparece no meio, o público presencia todo o caos... porém, tudo é encoberto ou apagado (ainda não é bem claro se foram as garotas ou o grupo responsável pela pesquisa delas, que possuem influência no governo, polícia, e praticamente todas as forças).

Primeiras Impressões: Alice to Zouroku
A parte final do episódio era o que estávamos esperando. A forma pelo qual Zouroku encararia Sana e essa situação. Vimos ele demonstrando mais o seu caráter e forma de pensar, ao mesmo tempo em que ele começa a tomar conta de Sana, cujo o objetivo é destruir o laboratório. Quem pensa que Zouroku seria daqueles que levaria Sana imediatamente como uma neta ou filha, está enganado. Apesar de cuidar dela, ele deixa bem claro que não pretende mimá-la, fará com que ela trabalhe enquanto esteja debaixo de seu teto, e a repreende diversas vezes ao longo do primeiro episódio por conta de seu comportamento. Zouroku é definitivamente o personagem mais interessante, um homem cheio de princípios e morais, mas que ainda tem tempo para um vício ou dois que não o tornam perfeito. É a imagem do senhor japonês de verdade que me vem a cabeça, e não um fictício.

Mas o anime tem seus lados negativos

A primeira vista, os traços me lembraram um pouco Madoka Magica, um estilo diferente que eu particularmente gosto, mas que me senti desconfortável diversas vezes. Em várias cenas os desenhos estão estranhos, dando uma imagem um quanto que bizarra ou engraçada no rosto de alguns personagens. As cenas de batalha ou mesmo animação geral em certas cenas pecam um pouco, dando a impressão de que, mesmo se tratando de um primeiro episódio, muitas cenas foram corridas.

O uso de CG é constante, principalmente nos cenários e nos veículos. A cena da cidade onde Zouroku e Sana estão fugindo das gêmeas é onde fica mais claro como a animação CG ainda não desce bem na garganta dos fãs de animes. A cena parece um protótipo de um videogame, onde os modelos e texturas são simples, os movimentos são robóticos, e simplesmente não encaixam e não fluem naturalmente.

Outra coisa que me incomodou um pouco foi a forma como não deram o foco ao público nessa cena e episódio. Basicamente as garotas fizeram o caos na cidade nessa cena. Claro que todas as evidências foram apagadas depois, mas as pessoas se lembram disso, os policiais se lembram disso e mesmo assim fazem pouco caso. Mesmo na cena onde Zouroku repreende as garotas pelo caos que elas fizeram, o povo da cidade não parecia chocado, e quando demonstraram alguma reação, foi para enaltecer a atitude de Zouroku em vez de enlouquecerem pelo fato de que 3 garotinhas conseguem materializar uma bola de canhão e correntes no meio da cidade.

Essas falhas não me deixaram aproveitar esse primeiro episódio totalmente como eu gostaria. Mas quero ressaltar que Alice to Zouroku vem com uma proposta diferente, em um relacionamento diferente. Acredito que tenha muito potencial, ainda mais considerando que Zouroku pede para Sana não utilizar seus poderes. Não creio que vá se tratar de um anime com muitas batalhas, assim como prevejo que essas crianças que estão "do lado do laboratório" vão acabar interagindo com Zouroku e Sana e aos poucos irão mudar de pensamento.

Estou muito curioso e interessado com o rumo desse anime. Acredito que ele não precisava de um uso exagerado de CG, e deveria ter sido colocado uma prioridade para uma boa animação pelo menos nesse primeiro episódio de quase 1 hora. Mas as falhas e os defeitos não são suficientes para me tirar a vontade de continuar assistindo.

Então se me perguntarem, Guilherme Kenji Ito Cabral, "vale a pena assistir Alice to Zouroku?". Sim, vale a pena.

0 comentários:

Postar um comentário