Entrevista com Kazue Kato, criadora de Blue Exorcist

entrevista ao no exorcist




Entrevista com a mangaka Kazue Kato (Realizada em 8 de Abril de 2011)

Tivemos a oportunidade de falar por um pequeno momento com Kazue Kato, criadora de Blue Exorcist (Ao no Exorcist).

Por favor, nos dê uma visão geral do que é Blue Exorcist.

- É uma história sobre o crescimento de um garoto fruto de Satã e uma humana.

Pessoalmente, quais temas foram os mais importantes para você ao criar essa série? Que tipo de mensagem você está tentando passar?

- Não existe uma "mensagem" em especial, mas eu tentei criar um mangá que intrigasse adolescentes e pessoas em seus 20 e tantos anos. São o público alvo da revista que publica esse mangá.

Quais foram suas maiores inspirações ao criar Blue Exorcist?

- Originalmente fui inspirada por um conto dos Irmãos Grimm, no qual irmãos combatem monstros. Então, eu tentei elaborar várias histórias complicadas por várias vezes, mas me "contentei" em fazer uma estrutura simples de demônios contra exorcistas.

Era seu objetivo fazer com que o mangá virasse uma série de anime?

- Não, não era. Eu estava freneticamente tentando entregar tudo no prazo correto, mas, olhando pra trás, eu deveria ter pensado na possibilidade dele acabar virando uma série animada.

A possibilidade da série se tornar um anime influenciou em algum momento o processo de escrita?

- Eu participei das reuniões em que discutimos sobre o script para a versão anime. Eu me senti "esmagada" pela dinâmica de várias pessoas unidas criando algo. Pessoalmente, meu processo de criação de mangá é bem solitário, especialmente quando se trata de escrever. 

Existem várias referências bíblicas em Blue Exorcist; depois da controvérsia que Neon Genesis Evangelion causou, você chegou a hesitar em incluir essas referências?

- Como eu comentei antes, eu não esperava que eu fosse manter minha consistência em entregar as coisas no prazo para a série... Eu coloquei referências bíblicas com o pensamento de "Eu não devo fugir dessas referências se estou trabalhando em um gênero de Exorcismo". Mas, eu entendo que países ocidentais são mais sensíveis do que o Japão quanto a histórias com referências bíblicas. Agora mesmo, o mangá está sendo traduzido na França, Reino Unido e Estados Unidos. Fiquei surpresa em ver algumas traduções e pensei "Será que está OK em traduzir essa parte?" ou "Será que os fãs em países cristão vão gostar de ler isso?". Tive esses sentimentos, e ainda tenho.

Agora que seu mangá é um anime, o quanto do seu envolvimento nessa produção atrapalha seu trabalho com o mangá?

- Eu consegui me envolver em checar toda a estrutura da série, parte do script inicial, design dos personagens, e outras coisas. A parte desafiadora em ser envolvido no processo de criação do anime foi apenas o aumento de carga horária de trabalho. Mas, é claro, é algo que eu gosto.

Entrevista realizada pelo site Anime News Network.
Texto traduzido e adaptado por Kenji-san para a VSA em 09/06/2016.

0 Comentários:

Postar um comentário