O que os mangakas pensam dos doujinshi?

O que os mangakas pensam dos doujinshi?





"Eu sei que tem vários mangakas que fazem doujinshi de yaoi/yuri, mas tem aqueles que não fazem. Quanto a esses, como eles reagem? Eles ficam nervosos do tipo "Meus personagens não são gays!" ou apenas ignoram?

O que os mangakas pensam dos doujinshi?

Doujinshi é um negócio muito, muito, muito grande entre os fãs de anime e manga no Japão. A Comiket, maior convenção de doujinshi do Japão, e que acontece duas vezes por ano, atrai mais de meio milhão de pessoas. Isso é quatro vezes mais público do que a popular Anime Expo. Há muitos doujinshi original, mas a maioria deles, e com certeza os mais populares, são basicamente versões fan fiction de mangas existentes.

Há uma tonelada de animes por ai, assim como vídeo games, filmes, live actions e séries de TV. Há inúmeros doujinshi de Harry Potter e Supernatural, por exemplo. Nem South Park está livre dessa comunidade (talvez essa seja a inspiração para o episódio onde Craig e Tweek são desenhados como gays por estudantes japonesas). E é claro, vários desses doujinshi populares são bem PESADOS, se você entende o que eu quero dizer.

Doujinshi não é algo novo. A Comiket acontece desde 1975, e aumentou tanto  de popularidade, que os fãs de anime e manga ao redor do mundo sonham em presenciar um. Muitos mangakas com menos de 40 anos começaram desenhando doujinshi, e vários outros famosos e conhecidos ainda flertam com esse universo, especialmente quando eles querem desenhar um manga sem ter que lidar com as demandas das editoras.

O que os mangakas pensam dos doujinshi?

Yoshitori Abe, Ken Akamatsu, Kiyohiko Azuma, e outros, publicaram doujinshis antes de se tornarem famosos. Qualquer um que tenha entrado no cenário profissional de manga nos últimos 20 anos, não pode ser inocente a ponto de achar que seus personagens não irão aparecer em desenhos de fãs, colocando eles em atos sexuais que desafiam todos os tipos de leis humanas, natureza e física. O erotismo sempre fez parte desse mundo. Ver interpretações de fujoshis da amizade masculina não é algo tão recente, mas fujoshi tem sido tão emergente no mercado de manga shounen, que várias series atualmente estão sugerindo relacionamentos homossexuais de forma mais explícita, justamente para "atrapalhar" que essas fãs o façam.

Doujinshi são violações de direitos autorais, e são, de certa forma, ilegais, mas não são vistos como um problema pela maioria das editoras e artistas. A grande maioria dos criadores não comentam sobre doujinshi. Em certos casos, de forma mais contida, alguns deles podem se irritar pela forma como os fãs interpretaram alguns de seus personagens.

O que os mangakas pensam dos doujinshi?
Hideaki Anno, criador de Evangelion, uma vez disse o quanto desaprovava o fato de que fãs adoravam colocar Shinji e Kaworu em certas situações, mas não chegou a especificar qual doujinshi. Outros se impressionam e ficam lisonjeados pelas artes feitas por fã, e alguns acham engraçado. Mas a maioria concorda que mangas feitos por fã são algo pequeno, cuja a intenção nunca é vender mais do que algumas cópias, e a existência deles é simplesmente um sinal de um ecossistema saudável para o universo de mangas e anime. São relativamente inofensivos, e tentar derrubá-los, pode ser mais pais prejudicial do que beneficial.

O que os mangakas pensam dos doujinshi?
Não cara... por quê?... POR QUÊ?

Mas essa não é a visão de todos. A Nintendo, por exemplo, processou o criador de um doujinshi meio "sujo" de Pokémon em 1999, e foi recebida com uma publicidade negativa e comentários sobre uso de força excessiva da lei. A Fujiko F. Fujio enviou uma carta de aviso ao criador de um doujinshi de Doraemon que exibia um "capítulo final" que nunca foi feito, mas isso aconteceu pois o doujinshi havia sido criado para parecer incrivelmente com o manga original. (O autor se desculpou, parou com as publicações do doujinshi, e voluntariamente, enviou o dinheiro recebido para a editora oficial do manga) Esses são dois exemplos amplamente conhecidos de incidentes que tiveram ações na justiça contra a distribuição desses mangas feitos por fãs.

O que os mangakas pensam dos doujinshi?
A "Marca Doujin"

Com o crescimento do mercado de doujinshi, algumas figuras importantes no negócio expressaram o pensamento de que um certo tipo de controle sobre o que é, explicitamente, violação de direitos autorais pode ser uma boa ideia. Uma dessas tentativas é a "marca doujin", um símbolo que mangakas podem colocar em seus mangás para dizer que eles aceitam que doujinshi baseado neles sejam feitos, desde que não sejam distribuídos digitalmente.  Criado pela Common Sphere há alguns anos, escritório japonês da Creative Commons, a marca acompanha algumas regras gerais: eles não podem copiar diretamente qualquer arte oficial, e o doujinshi geralmente deve ser vendido apenas em exposições e eventos como a Comiket. (Permissões adicionais, como distribuição digital e vendas em lojas, podem ser colocadas perto dessa marca) A marca é uma garantia de permissão desses parâmetros, e apesar de não existir penalidades por não seguir essas regras, ela eticamente descreve se o criador original está confortável com esse tipo de adaptação de sua criação. A Marca Doujin não possui qualquer instrução, ou seja, é uma carta branca para você desenhar os personagens em qualquer situação possível, independente do quão pervertida e absurdamente sexual seja.

Doujinshi é uma parte grande e importante dos fãs japoneses e do mundo, inclusive, até mais do que cosplay em certos aspectos. Sua presença é tão normal, que a maioria dos criadores sequer esquentam a cabeça por isso. 

Fonte


0 Comentários:

Postar um comentário