Loja de Conveniência se recusa a cobrir suas revistas pornô no Japão

Loja de Conveniência se recusa a cobrir suas revistas pornô no Japão



Franquia 7-Eleven afirma que tem o direito de exibir revistas com modelos em suas lojas


Loja de Conveniência se recusa a cobrir suas revistas pornô no Japão

Entre em qualquer lojinha de conveniência no Japão e você vai encontrar fileiras e fileiras de revistas expostas nas janelas da frente. Revistas de moda e notícias se encontram mais próximas da porta, seguido por periódicos e outras revistas como gastronomia, turismo, esportes e automóveis. Caso continue procurando, verá alguns mangás e séries, e se escavar mais um pouco, bem no finalzinho, como um pote de ouro te esperando após seguir o arco-íris, você encontrará as revistas pornô.

Apesar das revistas adultas não ter nudez explícita em suas capas, a maioria tenta expor o quanto for possível do corpo das modelos, com poses e linguagem sugestiva para captar a atenção das pessoas. Algumas revistas inclusive não são embaladas, que permite aos compradores e interessados darem uma espiadinha no conteúdo.

Isso é o padrão há algumas décadas, mas o Governo Municipal da Cidade de Chiba, capital da Província de Chiba, vizinha de Tokyo, acredita que está na hora de mudanças. Como parte do programa de Regulamento do Desenvolvimento da Juventude Saudável da Província de Chiba, a cidade recentemente aprovou um orçamento de 390.000 ienes (aproximadamente R$11.056,00) para comprar e distribuir mais de 4.200 embalagens em plástico para que as lojas possam embalar as revistas adultas, prevenindo que elas sejam lidas antes de serem compradas e protegendo sua capa e conteúdo dos demais públicos.

Loja de Conveniência se recusa a cobrir suas revistas pornô no Japão

Uma pesquisa conduzida pela prefeitura, que recebeu mais de 650 respostas, revelou que 74,8% dos entrevistados apoiam essas restrições, com apenas 4,8% contra. Os demais foram indiferentes. Com esses números a favor, a cidade de Chiba disse que lançaria um programa teste em Agosto e Setembro desse ano.

No entanto, o anúncio desse teste veio antes dos administradores da cidade receberem qualquer "de acordo" ou comprometimento dos varejistas de participarem dessa ação. A empresa Seven & I Holdings, empresa chefe da franquia de conveniência 7-Eleven, disse que não colocará capas nas revistas adultas em nenhuma de suas 12 lojas da cidade. A recusa da famosa loja fez a prefeitura de Chiba a procurar outros parceiros para os ajudarem nesse programa teste.

Opositores da medida dizem que restringir a capa das revistas constitui uma violação da liberdade de expressão. A cidade de Chiba rebate com a afirmação de que, como embalagem de plástico pode ser removido com as mãos, isso não infringe nenhum direito constitucional.

Loja de Conveniência se recusa a cobrir suas revistas pornô no Japão

Essa resposta negativa da franquia é um desapontamento para o prefeito da cidade, Toshihito Kumagai, um dos mais presentes nesse tema. Além de manter o conteúdo erótico longe da visão de crianças, Kumagai tem forçado para que essas mudanças aconteçam antes do início das Olimpíadas de Tokyo em 2020.

"O método atual das vendas carrega uma possibilidade de gerar reclamações e julgamentos de padrões internacionais." - disse o prefeito.

O que você acha disso tudo?


0 comentários:

Postar um comentário