7 crimes japoneses assustadores que até hoje não foram solucionados

7 crimes japoneses assustadores que até hoje não foram solucionados




O Japão é reconhecido mundialmente por ter uma taxa baixíssima de crimes e violência, o que o coloca entre os 10 países mais seguros de se viver. Por conta desse senso comum de segurança, crimes que até hoje não foram resolvidos são assuntos desconfortáveis, e às vezes, até assustadores.

1 - O Desmembramento no Parque Inokashira

No dia 22 de abril de 1994, um saco de lixo foi encontrado por funcionários de limpeza do Parque Inokashira em Tokyo. O saco continha 24 pedaços de um corpo humano, com cada pedaço cortado em tamanhos aproximados de 20cm, com o sangue completamente drenado.

7 crimes japoneses assustadores que até hoje não foram solucionados

A cabeça não foi encontrada, mas o corpo foi identificado como sendo do engenheiro de 35 anos, Seiichi Kawamura, que foi visto vivo pela última vez na noite anterior. Os investigadores não encontraram nenhum traço de drogas ou sinais de traumas, e acredita-se que Kawamura ainda estava vivo ao ser mutilado.

Interrogatórios longos com vários amigos, familiares e conhecidos não levaram a nenhum possível suspeito.

2 - O Estrangulamento de Quarta-feira.

7 crimes japoneses assustadores que até hoje não foram solucionados

Sete casos de assassinatos não solucionados na província de Saga foram cometidos entre 1975 e 1989. A polícia japonesa faz uma conexão entre esses assassinatos por todas as vítimas serem mulheres, e seis delas terem desaparecidos em quartas-feiras, sendo que cinco delas tiveram a morte confirmada por estrangulamento.

3 - O desaparecimento de Yuki Onishi

A garota de cinco anos, Yuki Onishi, desapareceu durante o "Midori no Hi", um feriado japonês que celebra a natureza. 60 pessoas participaram de um evento de escavar por brotos de bambu na Floresta Goshikidai na Província de Kanagawa.

Após escavar um broto de bambu e dar a sua mãe, Yuki retornou para a floresta para procurar mais um. Vinte minutos depois, sua mãe percebeu que Yuki estava desaparecida.

7 crimes japoneses assustadores que até hoje não foram solucionados

O grupo começou a procurar por Yuki, e em seguida acionou a polícia, que acionou os bombeiros para intensificar as buscas. Mais de 3.000 pessoas ajudaram na busca por Yuki, mas nenhuma pista foi encontrada.

A coisa mais pertubadora é que cinco cães farejadores e de busca foram levados até a Floresta para farejar o cheiro de Yuki, e todos eles pararam de repente no meio da floresta. Não foram encontrados nenhum vestígio de sangue, roupas ou pegadas.

4 - Os Assassinatos nas Montanhas Nohara.

Em 23 de Maio de 1979, Keiko Mizuno e Hideako Akashi foram até Nohara Hill para coletar árvores de samambaias. Dois dias depois, seus corpos foram encontrados brutalmente espancados, violados e sem os seus Tendões de Aquiles.

7 crimes japoneses assustadores que até hoje não foram solucionados

Uma faca e sêmen foram encontrados na cena do crime, mas a polícia não conseguiu ligar eles com algum suspeito. No bolso de Akashi foi encontrado um bilhete dizendo: "Sendo seguida. Por favor ajude. Esse cara é perigoso".

5 - O Assassinato de Makiko Tsuchiyama.

Em 21 de novembro de 1984, a pequena Makiko Tsuchiyama de apenas dois anos foi encontrada em uma vala de drenagem em um beco atrás de sua casa. Ela foi levada as pressas para o hospital, mas sua morte foi declara lá.

7 crimes japoneses assustadores que até hoje não foram solucionados

Inicialmente, a morte de Makiko foi considerada como um acidente pois a polícia acreditava que ela foi estrangulada por acidente com uma cinta que estava pendurada na porta de sua casa.

No entanto, um evento parecido aconteceu com a própria Makiko um mês antes. Ela sobreviveu, mas seu avô recebia telefonemas constantes de uma mulher chorando, que uma vez disse "Me desculpe". A investigação da polícia jamais conseguiu descobrir a identidade da mulher ou confirmar se os dois casos estavam relacionados.

6 - A Série de Suicídios Kumatori.

Em Osaka, entre Junho e Julho de 1992, cinco membros de uma gangue de motociclistas cometeram suicídios com uma distância de mais ou menos 1km entre eles. Pactos suicidas não são algo incomum no Japão, mas a polícia suspeita que tenha sido apenas um assassinato armado ao examinar as mortes.

7 crimes japoneses assustadores que até hoje não foram solucionados

Um dos jovens possuia marcas horizontais de corda em seu pescoço, sendo que um suicídio deixaria marcas diagonais. Outros foram encontrado enforcados em árvores, mas sem qualquer indicação de como eles conseguiram escalar a árvore antes de suas mortes. Uma garota foi encontrada com perfurações no pescoço e peito, uma escolha estranha para um suicídio.

Parece que vários dos jovens que foram mortos já haviam relatado que foram seguidos por alguém em algum momento antes dos "suicídios", mas nenhum suspeito chegou a ser interrogado.

7 - O Assassinato de Yoko Yoshida.

Yoko Yoshida era uma aspirante a mangaka quando seu corpo foi descoberto no dia 29 de Setembro de 2000. Um funcionário do Censo japonês reclamou de um cheiro ruim vindo do quarto dela, o que ajudou um zelador a descobrir seu corpo morto de pelo menos dez dias.

7 crimes japoneses assustadores que até hoje não foram solucionados

Uma autópsia revelou que Yoshida foi estrangulada até a morte, mas nenhuma pista foi deixada para trás. Nenhum objeto ou posse dela foi roubado, e seu quarto estava completamente limpo.

A polícia acredita que Yoshida conhecia o assassino devido a falta de sinais de luta corporal, mas mesmo com diversos interrogatórios, nenhum suspeito foi levantado.














0 Comentários:

Postar um comentário