Como funciona uma temporada de animes contínuos?

Como funciona uma "temporada" de animes contínuos?




"Há alguns anos, a maioria dos animes que eu assistiam eram contínuos, como Naruto, Dragon Ball, Bleach, etc. Ao olhar a lista de episódios no Wikipedia, sempre fico confuso sobre como eles separam as "temporadas". Às vezes é sperado por arcos da história, em outras (como é o caso de DBZ e One Piece), parece ser simplesmente aleatório. O quão longo é uma temporada normal, e como podemos identificar quando uma temporada termina e outra começa?"

Quando falamos daqueles animes que passam mais a noite, no esquema de 11-13 episódios (com separação de um ano até uma eventual próxima temporada), é bem fácil descobrir o início e o fim de uma temporada de anime. No entanto, para animes que não se enquadram nesse segmento, ou seja, aqueles que ficam em exibição por anos sem qualquer intervalo, é bem difícil de dizer, além de haver uma confusão de informações a respeito dos episódios. Isso acontece porque, para esses tipos de anime, na verdade eles não possuem temporadas como imaginamos.

A ideia de "temporadas" para transmissões de séries nas televisões é um conceito mais ocidental. Podemos traças as origens em dramas norte-americanos que passavam em estações de rádios durante os anos 30, onde a maioria das pessoas não sintonizavam para escutar as séries durante os meses de verão (pois não era agradável se reunir em volta de um rádio gigante numa sala com um calor tão forte). Famílias preferiam ficar do lado de fora, crianças brincavam, no interior o pessoal ficava do lado de fora e nas metrópoles o pessoal saia de férias. Produtores de dramas semanais também começaram a tirar férias durante os meses de Julho e Agosto, preenchendo a agenda com reprises. Com o passar do tempo, isso se tornou uma prática comum e estruturada, com programações novas sendo exibidas no outono com término antes das férias de verão.

Não há muita informação de fácil acesso sobre transmissões de rádio no Japão antes da Guerra, mas as emissoras de televisão por lá começaram suas transmissões por volta de 1950. Essas transmissões eram versões dubladas de sitcons americanos. As produções locais, inspiradas por esses shows americanos, só começaram a ir pra frente mesmo depois da grande explosão econômica no Japão nos anos 60 (que também foi o início dos Animes na TV). A prática americana de temporadas novas no outono, porém, nunca foi aplicada. As transmissões japonesas eram muito mais "extravagantes". Produtores de Dramas quebram seus shows em séries diferentes, assim como a TV britânica, e essas séries eram produzidas e apresentadas para a audiência sem qualquer regra em particular. Por exemplo, o conceituado drama "Arigatou" foi exibido entre Abril e Outubro de 1970, mas a segunda temporada só veio no fim de Janeiro de 1972. E logo depois, a terceira temporada veio apenas 3 meses após o término da 2ª! Isso não é tão diferente de como é hoje nas animações de noite na TV japonesa; se a primeira temporada de 12 ou 13 episódios é um sucesso absurdo, temos uma segunda temporada assim que ela estiver pronta para ser exibida, sem seguir uma agenda específica.

Mas para esses animes contínuos, voltados mais para crianças e famílias e que ficam anos e anos em exibição sem qualquer intervalo, não há algo como "temporada". Não há pausas na série. Um produtor pode optar em "cortar" uma série em múltiplas sub-séries (como Bakugan), para facilitar a venda de vídeos e vendas no exterior. Eles também aproveitam essa ocasião para renovar a publicidade em volta da série, mudar a equipe e planejar arcos de história. Mas isso não é necessário. Para um anime contínuo como Naruto Shippuuden, não há temporadas definidas (por mais que você encontre uma definição no Wikipedia, possivelmente categorizado pela mudança de opening e arcos). Mas a lista oficial de episódios em DVD da Viz não faz nenhuma menção a temporadas. No caso da Hulu, até há separação por temporadas, mas elas não são as mesmas que as exibidas no Wikipedia.












0 comentários:

Postar um comentário