O lado Sombrio da Industria Idol

O lado Sombrio da Industria Idol




Idols são vistas como sendo puras e fornecedoras de sonhos, adolescentes olham para elas como modelos músicais, porém, nos bastidores, atrás de todo glamour, se esconde umas coisas bem chocantes

Veja abaixo alguns casos conhecidos que vão (ou não) te deixar chocado (ou não) sobre a indústria Idol.

1. A conexão com a Yakuza


O lado Sombrio da Industria Idol

As Idols começaram no ínicio dos anos 70, a estrela francesa Sylvie Vartan foi um fenômeno internacional adolescente e acumulou vários fãs no Japão, não demorou muito para a indústria japonesa de entreterimento começasse a imitar o modelo buscando talentos do país.

Garotas e garotos adolescentes foram recrutados com base no seu nível de fofura, muitas tentativas de criar estrelas falharam até Momoe Yamaguchi aparecer. ela foi a primeira grande idol do Japão e sua carreia durou de 1972 até 1980 (foto acima).

Não demorou muito até a Yakuza entrar no meio. eles logo contrataram proxenetas*, que se fingiam de produtores de entreterimento, e tinham como alvo famílias do interior pobres, cujos pais por falsas promessas davam seu consentimento para que suas filhas seguisse a carreira de Idol

De acordo com um livro escrito por Shohei Sakakura, as jovens apareceriam em pequenos programadas de variedade, e suas popularidades desapareceriam da noite para o dia, ainda sob contrato, elas eram forçadas a trabalhar como bailarinas em cabarés ou recepcionistas de bar, e eventualmente eram forçadas a se prostituir (de repente aqueles hentais de velhos abusando de garotas novas por conta de algo do tipo não parecem mais tão surreais).

Essa prática continuou até os anos 90 quando Yasushi Akimoto apareceu (ele é o criador do AKB48 e outros grupos idols).

*Proxeneta =
    1. 1.
      indivíduo que cobra para servir de intermediário em casos amorosos.
    2. 2.
      aquele que explora a prostituição de outrem; cáften, rufião.

2. Akimoto e o clube Onyanko


O lado Sombrio da Industria Idol
Akimoto é conhecido por ser um visionário, antes do Onyanko Club todas as tentativas de criar uma estrela nacional falharam, o Onyanko Club apareceu no dia 1º de Abril de 1985 no programa de variedade Yuuyake Nyan Nyan, 11 garotas inocentes e do ensino médio subiram no palco e cantaram ''por favor não tire meu uniforme escolar! não, não, não'' para a plateia (deixando os jovens loucos).

O lado Sombrio da Industria Idol

Akimoto (foto acima) aproveitou suas frustrações sexuais e previu que os jovens do Japão estavam passando pelo mesmo devido a primeira onda de feminismo que ocorria no país naquela época. ele já teve ligações com bordéis e clubes de strip-tease nos anos 70, mas observou que o uniforme escolar era o que atiçava os jovens naquele tempo. As roupas do Onyanko Club não eram provocativas, mas as letras das músicas deixavam os jovens loucos com frases sugestivas, o grupo idol acabaria dois anos depois, em 1987.

Dai iniciou-se os anos 90, onde bandas de rock, metal e visual kei começaram a dominar o Japão, parecia que as idols havia chegado ao fim, mas Akimoto acabou salvando a industria.

3. AKB48 e Idols Otaku


O lado Sombrio da Industria Idol

A industria Idol estava em crise e os produtores tentaram criar grupos com garotas mais jovens, então surgiram a Speed e a Morning Musume, com algumas garotas de apenas 12 anos. esses grupos ainda são importantes na industria, mas foi o AKB48 que levou a industria Idol a um novo nível

Akimoto criou o AKB48 em 2005 e fez um marketing focado no ''idols que você pode conhecer'', era uma ideia revolucionária já que todos os grupos anteriores não faziam aparições públicas, você só via elas na TV em programas de variedade, revistas ou nos shows.

O lado Sombrio da Industria Idol

AKB48 foi um projeto ousado, não só os fãs poderiam conhecer as garotas, poder ver elas mais de perto, porém as vidas das garotas seriam ''fabricadas'', antigamente as idols tinham sua vida privada em sigilo, mas agora elas seriam públicas, por conta disso a vida de uma garota do AKB48 tinha que ser controlada, o que significava sem namoros e manter uma imagem de garota bem comportada, qualquer violação de contrato levaria a expulsão do grupo.

A ''vida privada'' fabricada pelo AKB48 foi um sucesso entre o público, e não demorou muito para outras empresas imitarem esse modelo, era como se para ser um idol você devesse ser um ator, atuando como seu personagem 24h por dia 7 dias por semana, caso quisesse continuar na industria.

Obviamente muitos fãs não sabiam disso, que as vidas das garotas eram controladas assim, mas hoje com acesso a informação...

Akimoto com os eventos de aparição públicos, começou a atender uma das frustrações sexuais de otakus mais hardcores, de poder ver e tocar suas idols favoritas.

4. Manipulação sexual e abuso


O lado Sombrio da Industria Idol

No livro, Sakakura diz que o abuso sexual de idols é um ''segredo aberto'', o termo Makura eigyo significa ''dormir com uma pessoa para poder avançar'', (ou seja, fazer sexo com alguém que pode alavancar sua carreira popularmente conhecido aqui no Brasil como ''teste do sofá''), essa é uma tática que alguns empresários usam com jovens idols garotas e garotos.

O lado Sombrio da Industria Idol

Por exemplo, se você quer se graduar deixando de ser uma novata em um grupo, você teria que dormir com a pessoa que controla tudo, que tem o poder, recusar significaria prejudicar seriamente a carreira de alguém, e muitas vezes uma Idol pode ser jovem demais para entender isso.

E você ai achando que aquelas meninas fofas eram realmente puras.

5. Contratos de escravidão


O lado Sombrio da Industria Idol

Agora algo que muita gente já sabe, mas contratos de idols são escrotos demais, principalmente de garotas e garotos mais jovens, eles são mega controlados, e seus horários são feitos para impedir tempo livre.

Um grupo de executivos revelou ao J Spa suas táticas sob a condição de ficarem anônimos (e eu já cheguei a postar isso aqui na VSA, eu lembro dessa treta), uma tática comum é nunca mostrar a idol a sua agenda, para que ela não consiga se programar. outra tática e botar o máximo de trabalho possível por dia, chegando ao ponto de ter que trabalhar 20h por dia, pausas para descanso e sono são muitas vezes dentro das empresas para evitar que a idol apareça abatida em público.

E mais uma vez, manipulação sexual e emocional é usada como tática, de acordo com esses executivos, eles só contratam homens bonitos para cuidar da maquiagem e do cabelo das garotas, assim, elas podem ''ficar loucas'' por eles (até porque são jovens na flor da idade) sem escândalos, já que eles só contratam gays, assim elas podem ''matar a vontade'' um pouco só olhando.

Texto do site Goboiano (com leves alterações pela VSA)

Referências

Entrevista dos executivos ao J Spa
Livro do Shohei Sakakura (em japonês)
Review do livro (em inglês)
Reportagem da BBC
Matéria do Japantimes

Um vídeo legal sobre algo relacionado, é esse do Pipocando Música, sobre algumas tretas do K-Pop, é um vídeo interessante e vocês podem ter mais uma noção de tretas.


Infelizmente a industria Idol está assim, na verdade é qualquer coisa tem seu lado mais sombrio, para vocês terem ideia (apesar de eu achar que todos vocês sabem que isso ocorre e que não é segredo), quando eu era mais novo eu era mega inocente, muito mesmo, e imagina o choque que foi para mim ao descobrir no final do meu 3º ano de ensino médio que muitas das minhas colegas de classe haviam dado para os professores para passar de ano?

Eu só descobri isso porque alguns colegas meus conseguiram não sei como fotos, eu havia estudado com aquelas garotas por 3 anos e eu nunca teria imaginado algo assim delas, e não, não tinha garota bagunceira, eram até todas comportadas, e depois eu entrei na faculdade, e mais uma vez, descobri que havia muita garota que dava para professor em troca de nota, sempre estranhava ter garotas com shorts ou saias curtas em salas com ar condicionado gelando e elas lá mostrando tudo, era para seduzir os professores.

E tinha professora também que adorava pegar aluno para ir ''cuidar do jardim'' da casa dela, não chega no nível da industria idol, só contei mesmo porque se a gente for parar para pensar, esse tipo de coisa existe em qualquer industria.














0 comentários:

Postar um comentário