Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume



Atenção, abaixo são duas entrevistas diferentes com a mesma pessoa, uma entrevista e do Crunchyroll e a outra do Manga Tokyo, nós juntamos as duas mas você poderá ver as fontes no final da página.

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

A história de Net-juu no Susume conta sobre Moriko Morioka, uma mulher de 30 anos que decide se demitir do seu trabalho e adotar um estilo de vida NEET. Ela passa seus dias jogando um jogo online usando seu personagem de avatar masculino chamado Hayashi. Moriko vive uma vida divertida online com Lily, uma personagem de avatar feminino linda que ela conheceu no jogo. Na vida real, Moriko acaba conhecendo um homem bonito e loiro de olhos verdes chamado Sakurai, e se aproxima aos poucos dele. O que Moriko não sabe é que Sakurai é a mesma pessoa com quem ela vive no mundo online. 

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

Satoshi Taira é um dos produtores de Net-juu no Susume. Ele também trabalha na plataforma de web manga "comico", que recentemente tem inovado na maneira de distribuir anime no Japão. Satoshi Taira, que também foi um produtor no anime Re:Life, nos conta um pouco do que acontece por trás das cenas, no papel de um produtor de anime, e fala sobre os desafios em transformar um webmanga em outro tipo de mídia.

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

- Pode nos contar um pouco sobre suas experiências e carreira?

Meu trabalho é como coordenador de mídias mix para o aplicativo de manga "comico". Em projetos de adaptação de anime, eu trabalho como produtor. Também me envolvi no lançamento do serviço "comico" e fui responsável por chamar alguns dos artistas em seu início. Antes disso, fui responsável por analisar vendas de mídias e do departamento de jogos da empresa. (Fico surpreso comigo mesmo por ter experiência em tantos cargos diferentes). Eu comecei a me interessar por animação antes mesmo de entrar no ensino fundamental, e aprendi várias coisas de várias séries diferentes. Sou muito grato e sortudo por ter conseguido empregos assim nessa indústria de animação. É quase que um hobby para mim, então eu me divirto trabalhando todos os dias.

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

- Como você descreveria o papel de um produtor na Animação Japonesa?

O produtor no ramo de animação japonesa é encarregado das decisões, desde o início ao fim do processo de produção. Começando pelo o planejamento de um novo título, o papel de um produtor é de tomar as decisões finais de produção, como planejamento de equipe, composição de cenário, design de personagens, dubladores, áudio, animações, e até mesmo decisões que envolvem as propagandas. Obviamente, há casos onde vários deles são decididos pelo diretor, mas o cargo de produtor é indispensável nessa indústria.

Minha função na "comico" é de expandir o número de obras originais em outros campos além do manga. Além da animação, desenvolvemos outros projetos como filmes em live-action, musicais e merchandising. Decidimos que tipo de mídia é melhor para a série e os fãs, e nos planejamos para distribuí-los aos clientes. Adaptar uma obra original para outras mídias significa trabalhar com os criadores originais e os de adaptação. Minha maior missão é manusear ambos os lados para que se mantenha as vontades do criador original ao mesmo tempo em que consiga respeitar os criadores do anime.

- Como a indústria reage a essas adaptações "originais" de web manga? Você precisa tomar alguma precaução extra para garantir aos seus parceiros de que a obra será um sucesso?

Ler manga em smartphones já se tornou algo comum entre os adolescentes japoneses. No entanto, web manga ainda não se tornou popular o suficiente no mercado geral da indústria de manga. Quando negociamos os projetos de adaptação em anime, costumávamos usar as vendas de revistas ou circulação do tankobon como parâmetro, mas ultimamente, eles foram substituídos pelo número real de visualizações. Então é difícil para várias empresas decidirem embarcar num projeto de anime baseado em um web manga. A grande diferença entre revistas impressas e web manga é de que você consegue os dados detalhados de usuários. Além do número de vendas para cada episódio e o número de leitores, isso pode ser utilizado como um guia para as estratégias de venda, combinando dados como a porcentagem de leitores femininos ou masculinos, a idade média, número de curtidas, etc. Baseando-se no apelo de cada obra e os dados de seus usuários, nossa equipe da comico aborda várias empresas para produzirem animações com aqueles que desejam desenvolver a cultura de manga e anime no Japão.

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

- Quais são as partes mais difíceis de sua função? E qual é a mais recompensadora?

A coisa mais difícil nesse trabalho é se tornar a conexão entre o autor original, vários criadores, stakeholders, e vários processos de produção. Como eu sou o responsável pelas decisões finais do projeto, o estresse a pressão que eu recebo são bem pesadas. Além disso, eu também trabalho em planejamento de campanhas publicitárias. Eu vou até diversas empresas para sugerir projetos colaborativos, além de lidar com problemas do RH e até mesmo distribuo panfletos em eventos. Eu me envolvo em cada processo da animação, e isso é muito recompensador. Por eu também ser um grande fã de anime, eu sou capaz de aproveitar tudo isso ao máximo!

A parte mais recompensadora é quando vejo várias pessoas gostando de assistir nossos anime e tweetando a respeito. Eu acredito que a produção de animação é parecida com as preparações de uma festa surpresa. Nós planejamos algo (com até 2 ou 3 anos de antecedência) enquanto pensamos "como podemos agradar o público? Será que esse tipo de música no fundo combina com a cena? Vamos surpreender eles nesse momento". Eu fico muito animado quando recebemos reações que esperávamos.

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

- O que foi que você viu na web manga Net-juu no Susume que te fez achar que seria uma boa adaptação em anime?

Net-juu no Susume era uma obra que já havia sido iniciada desde o lançamento do serviço "comico". Eu mesmo apoiei essa obra como fã, e pensei que seria uma boa ideia adaptá-lo para anime algum dia. Além da fofura dos personagens, um dos charmes da obra é que cada personagem vive sua vida honestamente e positivamente. Outro ponto é a "impaciência" dos relacionamentos entre eles. Hoje, com a popularização de smartphones, a comunicação se tornou algo muito "suave" devido a alta atividade de ligações e aplicativos de mensagens. Você está interessado nessa obra e lendo essa entrevista, então acho que isso já explica o interesse.

- Você pode nos dizer como a adaptação em anime do manga ocorreu?

O começo do manga Net-juu no Susume coincidiu com o começo do aplicativo de manga "comico". Eu tive a ideia de adaptar o manga em outra mídia assim que começou a publicação dele porque ele possui uma história interessante com personagens fofos. Fui convencido de que o público seria capaz de se relacionar facilmente com os personagens. Exploramos as possibilidades de uma adaptação, não apenas para anime, mas também para live-action, jogos e etc. Também consideramos uma adaptação híbrida de anime e live-action na qual os personagens se diferenciariam no mundo online e mundo real. No entanto, a ideia foi descartada pois acabou não sendo tão "simples" quanto esperávamos. Consequentemente, decidimos que a melhor mídia para essa história seria a adaptação em anime, pois era a única forma de transitarmos animações entre mundo real e o mundo online sem dificuldades, e o público poderia se enxergar mais nos desenhos. Nosso foco foi nas meninas gamers, até mesmo as capas dos scripts do anime foram desenhadas para se parecerem com revistas femininas.

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

- Eu achava que a maioria dos jogadores de MMO eram homens.

E são. Obviamente, o público alvo do anime são fãs dos dois gêneros, portanto também levamos em consideração o público masculino. Não é apenas uma história simples de amor, e sim uma retratação da diversão ao jogar jogos juntamente com o lado humano de Moriko. É algo que o público masculino possa se relacionar também.

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

- No que você prestou mais atenção ao adaptar o manga em uma série de anime?

Eu sempre respeito a vontade dos autores originais em relação às suas obras, pois estou lidando com algo que eles dedicaram de coração e alma. Eu sou um grande fã de manga, portanto faço questão de que os fãs gostem do que vão assistir no anime. Eu mesmo fico pensando em coisas do tipo "esse personagem não diria algo desse tipo" ou "aquele personagem está dizendo isso, mas está pensando outra coisa completamente diferente". 

- Há animes em que personagens transitam entre o mundo real e o mundo online. Você conhece algum?

Não conheço, mas não acredito que Net-juu no Susume seja um anime de ação, e sim mais para um drama. A história foca mais com o que acontece no mundo real do que no mundo online. Retratamos os avatares no jogo de uma forma em que eles mostrem o que as pessoas por trás dele, no mundo real, estão fazendo em frente a seu computadores, como clicar no botão de logar e digitar no chat. Somos bem cuidadosos com detalhes minuciosos em como eles falam no jogo e etc.

- Houve algo que excedeu sua expectativa no anime?

Provavelmente a voz de Mamiko Noto. A dublagem dela na audição foi brilhante e realmente deu um brilho no lado humano de Moriko, com quem o público se relaciona. A senhorita Noto geralmente é escalada em papéis de garotas bonitas, então pedimos para ela agir um pouco mais desajeitada quando estava em gravação. Ela conseguiu atender nossos requisitos e até adicionou seu próprio "jeito" no lado humano de Moriko. Eu fiquei muito satisfeito com a escolha dela para o papel.

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

- Crunchyroll se juntou a equipe de produção nesse anime, então era garantido de que ele seria transmitido mundialmente antes mesmo de sua produção. Isso mudou o processo de produção de alguma forma?

Crunchyroll patrocinou Nanbaka e transmitiu ReLIFE na América do Norte. A respeito desse anime, eles se envolveram desde os primeiros encontros de script. Nos sentimos responsáveis por fazer uma série de anime que agradasse e tivesse uma boa recepção na América do Norte. Geralmente nós não precisamos pensar em cenas que tenham algum tema mais delicado como religião, mas para esse nós pensamos em como lidar com cada um desses temas. Crunchyroll nos orientou a mudar o título que havíamos adotado em inglês para algo que o público americano pudesse relacionar imediatamente com a história. Por isso, o título em inglês acabou ficando "Recovery of an MMO Junkie". 

Nessa próxima parte, Satoshi Taira responde algumas perguntas de fãs do ocidente

- Por acaso você se vê ou se relaciona com algum dos personagens do anime?

Não há personagens ruins nesse anime. Por exemplo, Lilac é cheia de energia e pode causar problemas de vez em quando, mas ela só quer se divertir no jogo sem atrapalhar ninguém. Seria arrogante de minha parte dizer que eu posso me relacionar com alguém do anime, pois todos eles são tão legais e amáveis.

- Quanto ao anime, quando você se tornou o produtor, você era um gamer experiente?

No passado, eu trabalhei para a Hangame, então joguei bastante FPS e MMO como parte do meu trabalho. Eu costumava jogar Worlds Chat, que foi um predecessor dos jogos onlines, por volta de 1996 (o serviço terminou no Japão em 2003). De certa forma, eu sempre estive presente na comunicação pela Internet desde que era estudante.

- Escalar Sakurai para atuar como Sakurai foi de propósito ou uma coincidência feliz.

Foi uma decisão coletiva escalar Takahiro Sakurai como Sakurai. Se você ler os créditos completo, perceberá o nome Yoshiki Sakurai, um produtor executivo. Há três Sakurais nesse anime. Quando alguém fala na reunião "o que faremos com Sakurai", outros geralmente perguntam "qual Sakurai você está falando?". Isso já aconteceu umas vinte vezes (risos). No entanto, a decisão de escalar Takahiro Sakurai como Sakurai foi baseada exclusivamente na sua voz, e não no seu nome.

- Como produtor, que parte da série foi a mais divertida de se fazer? Se você estivesse no jogo, você jogaria com um personagem masculino ou feminino?

A felicidade de ser um produtor é ser capaz de testemunhar cada processo da produção de um anime. Como fã de anime, me sinto privilegiado por fazer parte de todas elas.

Geralmente eu escolho personagens unissex para o meu avatar, pois não gosto de trazer problemas do mundo real para o mundo online. Eu adoraria jogar com um avatar andrógeno para fazer outros jogadores imaginarem se sou homem ou mulher (risos).

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

- Eu ouvi que os DVDs do anime serão terminados e vendidos antes mesmo do anime terminar de ser transmitido na TV. Por que essa estratégia?

Eu tenho sido fã de anime desde que consigo me lembrar por gente. Eu vi várias mudanças acontecerem nessa indústria, como a transição de transmissões da TV para transmissões online. No entanto, a agenda de lançamentos de DVDs e Blu-rays não mudou muito. Os discos geralmente são lançados três meses após o término da transmissão na TV. Como produtor, agora eu entendo que essa é o prazo mais rápido possível de ser feito. No entanto, como fã de anime, eu sinto que isso não é o suficiente. Eu discuti esse assunto com um produtor de uma empresa de produção de mídia digital, e decidimos criar uma nova tendência na indústria. Colocamos as datas de lançamento dos DVDs nas mesmas datas de transmissão. Eu quero criar uma situação onde o público possa desfrutar do anime e comprar o DVD instantaneamente.

- Você fez algum pedido para a equipe de produção do anime por ser o produtor da editora do manga? Qual esforço extra você fez como produtor?

Primeiramente, eu pedi para a equipe de produção respeitar as personalidades de cada personagem. Eu também considerei as diferenças entre as mídias. A "comico" mantém um padrão de capítulos de manga para serem lidos em até três minutos (tempo médio entre as paradas de estações de trem na região central de Tokyo). No entanto, o tempo de um episódio de anime é quase 30 minutos. Web manga e anime são mídias completamente diferentes quando pensamos nisso. Eu pedi a equipe de produção para fazer o enredo de cada episódio algo fácil de se entender para o público. Sei que alguns autores e editoras não permitem nenhuma mudança da fonte original. Para esse anime, o diretor, o compositor da série, produtores e autor original discutimos em como criaríamos essa adaptação em anime. Como produtor do manga e do anime, eu atuei como negociador e mediador entre os dois lados. Para ser mais específico, eu criei um plano de composição para o anime no meu papel de produtor de anime, e negociei com o autor do manga no meu papel de produtor de manga. Tive que encontrar um equilíbrio entre "manter igual ao manga" e "adaptar para ser um bom anime".

- Como você assistiu o primeiro episódio de Net-juu no Susume, e quais foram seus pensamentos ao ver?

Eu estava presente quando criamos os scripts e enredos para o primeiro episódio. Eu também testemunhei as sessões de gravações. Portanto, não posso apontar exatamente o que eu "assisti" primeiro (risos). Foi algo parecido como ver meus filhos crescerem. Esse anime foi criado no método de pré-gravação, o que significa que nós gravamos as vozes primeiro, e depois fizemos as animações em cima delas. Portanto, eu testemunhei cada episódio quando ainda não havia "nada" para assistir. Escolhemos esse método porque dá mais liberdade para os dubladores atuarem. Infelizmente, se torna uma produção mais trabalhosa para a equipe de animação. Nós fizemos as audições em Maio do ano passado e começamos as gravações em Dezembro. A maior parte das gravações foram finalizadas até Fevereiro. Um dos benefícios desse método é que há menos espaço para "mudanças" na animação. Esse é o um dos motivos pelo qual conseguimos implementar a estratégia de lançar os DVDs ao mesmo tempo da transmissão na TV.

Entrevista com Satoshi Taira, produtor de Net-juu no Susume

- Você poderia mandar uma mensagem para os fãs de Net-juu no Susume?

Eu sei que há muitos pedidos por uma sequência. Isso será possível se recebermos bastante apoio de vocês! Essa série chegará a uma conclusão em breve.

Responder tantas perguntas de fãs do ocidente teve um efeito impressionante em mim. Estou muito feliz de ver tantas "curtidas" no post no Facebook sobre essa entrevista. Parece que a maioria de vocês gostaram da "fofura" de Moriko, o que me deixa feliz. Eu adoraria escutar cada um de vocês sobre o que acham do anime. Eu acredito que a animação japonesa pode expandir muito mais. Espero que nós, fãs de anime (incluindo você), podemos nutrir cada vez mais a cultura de anime juntos.

Muito obrigado!













0 comentários:

Postar um comentário