Os Locais Reais de Sangatsu no Lion

Os Locais Reais de Sangatsu no Lion




Sangatsu no Lion retornou essa temporada, e voltou com seu visual impressionante, especialmente nos últimos episódios. A preocupação em retratar os locais reais no anime foi bem alta, logo a animação é bem fiel a realidade. Assim como na primeira temporada, o anime ainda se resume principalmente as áreas residenciais vizinhas, de Shinkawa e Tsukuda, onde Rei e as 3 irmãs Kawamoto vivem, e a área de Sendagaya, onde fica o Salão de Shogi.


"Uma pequena cidade, perto de um grande rio, é onde eu moro.", essa foi a frase de abertura da segunda temporada do anime. Embora a primeira parte da frase possa ser bastante discutível (Tokyo não é pequena), a segunda é bem mais precisa. Rei vive perto do Rio Sumida de Tokyo, que se ramifica do Rio Arawaka de 173 quilômetros de comprimento. O Rio é estranhamente reconfortante para ele, pois lembra a cidade onde ele morava com seus pais quando era mais novo, que estava rodeada por um Rio.


Qual as estruturas que mais aparecem no anime? Sim, as pontes, muitas pontes. A mais essencial do anime é a Ponte Chuo, já que a ponte de aço de 210 metros de comprimento e 25 metros de largura, atravessa o Rio Sumida e liga a Área Residencial de Shinkawa (onde Rei mora) até a Área Residencial de Tsukuda (onde as 3 irmãs Kawamoto vivem).


Deve levar aproximadamente 15 minutos para caminhar do seu complexo de apartamentos em Shinkawa até a casa das Kawamoto em Tsukuda. Tanto o apartamento de Rei como a casa das 3 irmãs, infelizmente não existem na vida real.


A Ponte Chuo foi construída em Agosto de 1993 e oferece uma visão limpa da Torre de Tokyo, que provavelmente nunca mais veremos no anime (no final do artigo vou dizer o porquê).



Da Ponte Chuo você pode ver a Ponte Tsukuda, atravessando o Rio de Tsukiji até Tsukishima.


Agora a bela ponte, Tsukuda Kobashi, que se traduz como "Pequena Ponte de Tsukuda".


As grades vermelhas lascadas e a decoração dão a ponte um olhar tradicional e encantador, tanto no anime quanto na vida real. Enquanto Rei vive em um apartamento sofisticado do outro lado do Rio, as irmãs Kawamoto vivem área mais modesta de Tsukuda.



Uma curiosidade é que na primeira temporada essa placa com limite de velocidade estava errada e tinha 60km/h, que é bem alto para a área residencial de Tsukuda que tem ruas bem estreitas. Mas como podem ver, isso foi corrigido nessa segunda temporada.


A Tsukuda Kobashi de 12,5 metros de comprimento, foi construída em 1984 e atravessa um pequeno afluente do Rio Sumida.



A ponte recebeu um momento bem importante do anime, já que é onde Rei garante a Akari o seu apoio incondicional.



E por último, a Ponte Minami Taka, vista da Ponte Taka.


Agora, outro ponto extremamente importante do anime, o Salão de Shogi do Rei. Mas ele não é apenas um Salão de Shogi qualquer, na verdade ele é a Sede da Associação Japonesa de Shogi, que foi fundada em 1949. O salão está localizado na Área de Sendagaya.




Logo na entrada do Salão temos um recorte em tamanho real de Rei, com certeza a Associação de Shogi estava bem animada com o início da segunda temporada. Lá também estava sendo vendido algumas peças de Shogi e o mangás de Sangatsu no Lion. As peças de Shogi eram extremamente caras, e algumas facilmente custariam algumas centenas de dólares.


"Shogi Hall"


Fora do Salão de Shogi, fica o Santuário Hatanomori Hachiman, que data do ano de 860, e foi nomeado a floresta que estava localizada lá.


Devido a localização conveniente, no Santuário estavam a venda vários itens de Shogi, e como não é muita surpresa, a maioria das plaquinhas com preces eram sobre Shogi. Na primeira temporada, algumas amigos de Rei oraram nesse Santuário antes de suas partidas.



Outro local de destaque no anime, é o Observatório de nível de água Reiganjima na área de Shinkawa, que é muito frequente no anime.




Um pouco mais a frente fica a escada que leva a Ponte Chuo.


Cruzar a ponte acabará por levá-lo ao terraço do Rio Sumida.



De volta a Área de Tsukuda. A chaminé alta que foi mostrada algumas vezes no anime pertence a casa de banho pública que tem aqui.



Este Portão Torii marca a entrada para o Santuário de Sumiyoshi, que foi fundado e 1646 e protege pescadores e marinheiros. A Área de Tsukuda originalmente foi fundada por Pescadores.


O Portão Torii é mais cinza no anime, mas na vida real ele foi pintado de vermelho.


No caminho para o Salão de Shogi, Rei deve passar pelo Ginásio Metropolitano de Tokyo. O complexo esportivo hospeda uma variedade de eventos esportivos diferentes.

Uma curiosidade é que esse ginásio apareceu em outro anime dessa temporada: Ballroom e Youkoso, abrigando uma de suas competições de dança.


A atual Estação Sendagaya está recebendo uma reforma para as Olimpíadas de Tokyo 2020, e portanto, parece bem diferente em relação ao anime, oque não é uma ocorrência rara. Como algumas outras localizações, Sangatsu no Lion está bem desatualizado com relação a vida real. Aparentemente o anime está tentando se manter fiel a sua representação de Tokyo do mangá, que é de 2007. Obviamente a grande cidade de Tokyo está passando por reformas e reconstruções constantes nesse período de 10 anos, por isso é natural que vários locais do mangá estejam atualmente desatualizados. Essa também é a razão pela qual não deveremos ver a Torre de Tokyo no anime.

Aqui o Mapa com as localizações de Sangatsu no Lion:


Você está gostando de Sangatsu no Lion? Gostou dos locais reais? Eu gosto bastante da série, e adoro como os locais são bem feitos, e guardam muita história (como vocês viram, muitos são bem antigos).

Artigo Original













0 comentários:

Postar um comentário