Viver com os pais ou sofrer pra viver, o dilema de jovens na indústria de anime

Viver com os pais ou sofrer pra viver, o dilema de jovens na indústria de anime




Pesquisa realizada com jovens trabalhadores na indústria de anime revelam que a maioria que não vivem com os pais estão perdendo dinheiro nesse universo.

Ao contrário de grande parte dos empregos convencionais onde o dinheiro é um dos grandes motivadores, a maioria das pessoas que escolhem trabalhar na indústria de anime o fazem pelo amor e paixão que sentem por esse universo. O fator financeiro não é o objetivo principal da maioria desses jovens recrutados por estúdios de animação do Japão.

E ainda bem que eles enxergam dessa forma, pois a maioria dos cargos de baixo nível e de entrada na indústria de anime oferecem salários baixíssimos e longas horas de trabalho. A AEYAC (Young Animators Assistance Council) realiza uma pesquisa anual para mostrar ao público as condições de trabalho e qualidade de vida dos novatos dos estúdios de anime.

Animadores jovens no Japão

A pesquisa desse ano recolheu dados de 44 respondentes, nos quais 33 são mulheres com idade média entre 23,2 anos. Todos os participantes já trabalharam três anos ou menos na indústria, com a média de experiência entre todos eles de 1 ano e 5 meses.

Para começar, a AEYAC perguntou aos entrevistados se eles viviam com seus pais. 27,2% disseram que sim, mas os motivos pelo qual eles continuam não são exclusivamente financeiros. Vários jovens adultos no Japão continuam vivendo com os pais até terminarem sua educação, às vezes até se casarem.

Dos jovens restantes que não vivem com seus pais, 34,3% deles disseram que precisam receber uma ajuda financeira da mãe e do pai todos os meses para conseguirem sobreviver. Além disso, apenas 9,4% dos que moram sozinhos disseram que conseguem economizar um pouco de dinheiro (ou pelo menos não precisar utilizar o que eles tem guardado na poupança). 31,3% disseram que nunca tiveram nenhum tipo de poupança, e o mais triste é que 59,4%, ou seja, a maioria dos animadores que não vivem com os pais, precisam utilizar suas economias para conseguirem pagar todas as suas despesas enquanto trabalham na indústria de anime.

Basicamente... eles precisam pagar para trabalhar.

Assim como a maioria dos trabalhos que são baseados no entretenimento de outras pessoas, há um grande contraste entre o salário de novatos e o salário de artistas já consagrados. Isso sem contar outros trabalhadores que estão envolvidos na indústria. Tente relacionar isso com os salários de jogadores de futebol da 3ª divisão com profissionais de clubes grandes.

Não é nada incomum os aspirantes a atores, músicos, comediantes e outras profissões de entretenimento terem uma péssima vida financeira enquanto ainda estão no começo de suas carreiras, arriscando tudo para chegar ao topo. No entanto, no caso desses animadores jovens, é uma troca que não existe em outras profissões.

Um jovem animador ainda precisa fazer suas entregas para algo que vai ser bem utilizado... e o fato de muitos deles precisarem PAGAR para continuarem trabalhando, é algo bem triste.













0 comentários:

Postar um comentário