A situação dos animes na NHK e na Televisão Japonesa

A situação dos animes na NHK e na Televisão Japonesa




Ontem foi anunciado de que a terceira temporada de Shingeki no Kyojin seria exibida no canal NHK, que em tese, é a plataforma e o canal mais mainstream que todo TV de anime aspira um dia ser transmitido. Essa é ótima oportunidade também para darmos um pouco de contexto a toda essa situação. O que isso significa? Quais são os planos da NHK para anime? Como isso afetará os grandes títulos como Cardcaptor Sakura, 3-gatsu no Lion, e o resto que está agendado para esse ano?

Se você está por dentro desse universo, já deve saber o tratamento ruim que os animes recebem na televisão. Geralmente são relegados para transmissões noturnas, mesmo quando o conteúdo não se encaixe com o horário. Além disso, precisam contar com uma exibição em 80 mil canais de TV para se ter uma cobertura decente em todo o país. A NHK, a mais famosa emissora pública japonesa, resolve esse último problema por ela transmitir seu sinal para o Japão todo, o que é ótimo na questão de acessibilidade. Ser transmitido na NHK não faz o programa ser automaticamente popular, mas é óbvio que é uma peça fundamental para garantir que seu conteúdo seja acessível ao país inteiro.

Anime na Televisão Japonesa NHK

Mas tem muito mais coisas do que simplesmente conseguir chegar e ser exibido na estação. Há vários canais da NHK TV, e a presença de anime neles são bem diferentes uns dos outros. Há duas estação de satélite (NHK BS Premium e NHK BS-1) que compõe em sua grade uma variedade de retransmissões e shows mais noturnos, que tecnicamente chegam em todo o país, mas são mais limitados. Atualmente, Cardcaptor Sakura é transmitida na NHK BS Premium, o que é uma decisão estranha, deixando muito a desejar pelo vigésimo aniversário da série. O anime original foi transmitido em outra estação: a NHK-e, que é uma estação mais educativa e que transmitiu a maioria dos animes NHK como Cardcaptor Sakura, Azuki-chan e Corrector Yui. Quando se quer a melhor plataforma para transmitir animes sem conteúdos adultos ou mais pesados, a melhor escolha é NHK-e.

Mas se estamos falando essa emissora em particular, a NHK-e é apenas uma irmã mais nova. O canal principal mesmo é a NHK General TV, ou NHK-G. A transmissão deles inclui uma diversidade de coisas como: notícias, esportes, shows, drama (novelas), música, mas... nada de anime. Animes não foram algo menosprezados na NHK-G... eles foram completamente inexistentes. Vendo o atual "anime boom" como uma oportunidade, a NHK decidiu enfim apostar fortemente nisso. Começando com 3-gatsu no Lion, a adaptação do popular manga. A NHK-G anunciou seu primeiro espaço para anime: Sábado, 23:00. Não é bem um horário nobre, mas já é um grande avanço. Outras conquistas similares a essa, seria também em outra emissora famosa, a Fuji TV, que cedeu seus domingos 8:30 para transmissão de Monster Hunter.

Anime na Televisão Japonesa NHK

Aquele horário da NHK-G continuou com outros títulos como ATOM: The Beginning e The Reflection, e com o bom desempenho,  a emissora decidiu anunciar uma proposta mais pesada para 2018. As primeiras delas foram adaptações do manga Piano no Mori, Tsurune e Tsukumogami Kashimasu, o que nos mostra uma variedade de animes com prestígios diferentes, sem necessidade de ir para os animes extremamente populares... isso é, até ontem. Em uma reviravolta nada esperada, foi anunciado que a terceira temporada de Shingeki no Kyojin será exibida nesse verão na NHK-G. De repente, um dos títulos mais populares dessa década será exibido em uma das plataformas mais mainstream. Mas a situação atual é tão confusa que muita gente não sabe o que isso significa. Vamos esclarecer algumas coisas:
  • Shingeki no Kyojin season 3 provavelmente terá um cour, assim como seus anteriores. Isso significa que seu tempo de exibição será de 3 meses, o que equivale a 10-14 episódios.
  • Mesmo com apenas 12 episódios de Shingeki, é inegável que a NHK-g possui mais títulos anunciados para esse ano do que eles conseguem exibir em sua grade. Eles não falam mais nada de Piano no Mori, apesar de estar agendado para começar em alguns meses. Mas trazer de volta uma obra depois de já ter terminado, e adaptá-la só parcialmente não seria uma decisão muito coesa. Provavelmente ela terá mais do que 1 cour e transmissões divididas, o que significaria empurrar os outros títulos de 2018 para 2019.
  • Ontem foi revelado que a série de manga Radiant, também possui uma adaptação em produção pela NHK, esperada para 2018. Até o momento, podemos especular que ela esteja programada para a NHK-e, mas como as coisas não estão mais tão claras desde que a NHK-G tomou essas decisões ousadas, temos que aguardar.
  • Tudo isso pode apontar uma possível expansão no tempo de exibição e na grade da NHK-G para animes nos próximos meses. Isso seriam ótimas notícias! Mas, ainda precisamos aguardar.
É óbvio que animes não precisam do apoio da televisão para se tornar um sucesso. Plataformas tradicionais como televisão e rádio estão perdendo suas relevâncias ao pouco. Mas elas AINDA são as GIGANTES da mídia, e com sua habilidade e infra estrutura que consegue atrair milhões de pessoas, temos que torcer que esse relacionamento entre elas e anime sejam bem duradouros. Espero que isso ajude a entender o atual momento de animes e TV no Japão. 













0 comentários:

Postar um comentário