Navios Fantasmas no Japão mostra a vida difícil de Norte Coreanos

Navios Fantasmas no Japão mostra a vida difícil de Norte Coreanos






Pelo menos quatro embarcações foram avistados na costa oeste do Japão, somente em Janeiro*

*[Matéria originalmente redigida em Dezembro/2017]

Dentro desses navios foram encontrados corpos e esqueletos dentro, e apesar de autoridades não poderem confirmar a origem deles, tudo indica que eles sejam da Coreia do Norte.

De acordo com a Guarda Costeira do Japão, oito esqueletos foram encontrados na carcaça de um dos barcos de madeira que parou na praia de Miyazawa, ao noroeste da Ilha de Honshu.

O barco foi identificado ainda na sexta-feira passada, mas só pode ser investigado nessa segunda, quando chegou à praia. A suposição de serem embarcações norte coreanas veio pela comparação de materiais colhidos de outras embarcações do país que já pararam em praias japonesas.

Satoru Miyamoto, professor da Universidade de Seigakuin e especialista sobre a Coreia do Norte, afirma que o número de navios e embarcações que chegam no território japonês aumentou desde 2013.

"Foi logo após Kim Jong Un decidir expandir sua indústria de pesca como forma de aumentar as receitas para investimento militar. Eles estão usando barcos velhos e antigos controlados por militares, por pessoas que não possuem nenhum conhecimento de pesca... e isso vai continuar" - disse Miyamoto.

Navios Fantasmas Japão Coreia do Norte
Oficiais japoneses se reúnem em 27 de novembro, perto de uma embarcação em Oga, província de Akita. Autoridades encontraram oito corpos não identificados.

Somente nesse mês diversas embarcações foram parar em território japonês. Acompanhe abaixo:

15 de Novembro: Três norte-coreanos foram resgatados pela Guarda Costeira Japonesa na Península de Noto, província de Ishikawa. Dentro do barco foram encontrado três corpos também. Todos os corpos e sobreviventes retornaram a Coreia do Norte.

17 de Novembro: Quatro corpos mortos foram encontrados em um barco que foi parar na mesma área do anterior.

23 de Novembro: Oito norte coreanos foram resgatados após um barco parar nas praias da província de Akita.

27 de novembro: Oito esqueletos foram encontrados a bordo de uma embarcação nas praias da província de Akita.

Navios Fantasmas Japão Coreia do Norte
Um barco da Guarda Costeira do Japão se aproxima da embarcação de madeira no dia 15 de novembro. Três norte-coreanos foram resgatados e Tokyo está arranjando o retorno deles a Coreia do Norte.

Navios Fantasmas revelam situação desesperadora

Esse fluxo enorme de barcos norte coreanos pararem em território japonês vem desde 2015, quando mais de 12 "navios fantasmas", cheios de corpos mortos, foram descobertos nas praias japonesas.

Naquela época, especialistas diziam que os corpos das embarcações podiam ser de refugiados ou pescadores, que se aventuraram em águas mais perigosas por desespero da falta de comida e recursos da Coreia do Norte.

Navios Fantasmas Japão Coreia do Norte

Em janeiro desse ano, autoridades japonesas resgataram 26 norte-coreanos de uma embarcação prestes a afundar nas Ilhas Goto, sudoeste do Japão. A tripulação foi posteriormente resgatada por outra embarcação norte coreana.

Diversos pescadores norte-coreanos resgatados mais cedo nesse mês por autoridades japonesas também já retornaram ao seu país, por pedido deles. Oficiais dizem que isso indica que pelo menos algumas dessas embarcações não se tratam de pessoas querendo fugir da Coreia do Norte.

Navios Fantasmas Japão Coreia do Norte
Um barco de madeira ancorado em Yurihonjo, província de Akita no dia 24 de novembro. A polícia japonesa investiga oito homens que dizem ser da Coreia do Norte e foram levados até lá após seu barco ter apresentado problemas.

Não é segredo que a Coreia do Norte sofre com vários desertores, e nesse ano, o caso mais recente é o do soldado que, dramaticamente, tentou cruzar a "Zona Desmilitarizada" entre as duas Coreias, sob tiros de seus próprios compatriotas.

Momento em que o soldado tenta atravessar a fronteira na Zona Desmilitarizada entre Coreia do Norte e Coreia do Sul.

As más condições desse soldado, relatadas por médicos sul-coreanos, podem dar uma dica do porquê as pessoas tentam fugir da Coreia do Norte e porque pescadores estão enfrentando cada vez mais perigos para conseguir alguma pesca.

Os médicos descobriram que o soldado possuía um número enorme de parasitas em seu corpo, alguns com tamanhos absurdos de até 27 centímetros. Além disso, ele também estava infectado com Hepatite B.

Choi Min-ho, um professor da Faculdade de Medicina da Universidade Nacional de Seoul, especializado em parasitas, disse a CNN que o uso de fertilizante humano em plantações, além de péssimo saneamento básico, contribuem para a transmissão em grande escala de parasitas na Coreia do Norte.

Um desertor norte coreano, e ex-oficial de exército, Kang Ri Hyuk, disse a CNN que as condições em seu país natal eram "brutais" quando ele fugiu, quatro anos atrás.

"Todos passavam fome, até mesmo os soldados. As Nações Unidas enviam arroz e fertilizantes, mas tudo vai para os oficiais de alto escalação que respondem diretamente a Kim Jong Un. Há também muitos soldados que morrem por doenças por não receberem tratamentos médicos" - disse Kang Ri Hyuk.

Navios Fantasmas Japão Coreia do Norte
Barco onde foram encontrado os oito esqueletos nessa semana.

A Coreia do Norte sofreu um período de Grande Fome em 1990 que matou mais de um milhão de pessoas. Atualmente, as Nações Unidas estima que 70% do país, que possui 25 milhões de habitantes, não conseguem se nutrir apropriadamente.

0 Comentários:

Postar um comentário