Spoilers Overlord Volume 9 - The Magic Caster of Destroy

Spoilers Overlord Volume 9 - The Magic Caster of Destroy



Spoilers Overlord Volume 9 - The Magic Caster of Destroy


< Volume 8
Volume 10 >

"The Magic Caster of Destroy" é o nono volume da light novel Overlord. Foi lançada em 29 de junho de 2015. Nele são contado os detalhes sobre a guerra anual entre o Reino e o Império estar quase em seu fim. Ainz Ooal Gown entra na guerra e mais tarde fica conhecido como "O Magic Caster que destruiu um exército".

Obs: O começo do volume 9 é a continuação de onde o volume 7 parou.

Resumo Principal: A Guerra Anual entre o Reino e o Império parece estar perto de seu fim. No entanto, o Senhor do Império, Jircniv, também conhecido como o "Imperador Sangrento", visita o Grande Túmulo de Nazarick e se alia com Ainz Ooal Gown, o que o leva no meio do conflito entre as duas nações, tornando uma guerra completa.

Resumo Completo: Depois que as duas elfas negras mataram mais de 100 guardas de elite dentro do Jardim  Imperial, o Imperador de Baharuth, Jircniv Rune Farlord El Nix, recepciona ambas no palácio, que são emissárias de Nazarick. Entre as vítimas estão um dos Quatro Cavaleiros Imperiais, Nazami Enec. Enquanto tenta prolongar a negociação, Jircniv tenta extrair informação das duas elfas. No entanto, a tentativa termina em fracasso, quando Aura ameaça destruir todo o Império se ele não se desculpar a Ainz Ooal Gown imediatamente.

Spoilers Overlord Volume 9 - The Magic Caster of Destroy

Mais tarde, Jircniv juntamente com Fluder Paradyne e acompanhados por 20 guardas de elite, viajam ao novo túmulo construído por Aura, que tinha como objetivo ser um armazém. No caminho deles para Nazarick, ele discute algo sobre uma magia de ressurreição com Fluder e descobre que magias de ressurreição de quinto nível fazem com que o ressuscitado perca sua vitalidade (perder level); a Wild Magic da Dragon Queen do Reino Dragonic consegue ressuscitar sem qualquer perda de vitalidade. A discussão termina com Fluder comentando que a Wild Magic é um tipo de magia completamente diferente, então não tem como confirmar essa teoria.

Ao chegarem, ele fica boquiaberto com a beleza das empregadas e da riqueza de Nazarick. Quando eles viram cinco Death Knights aparecendo e formando uma linha, Fluder imediatamente grita e faz com que os outros também se agitem. Até mesmo o guarda mais forte de Jircniv, Baziwood Peshmel, começa a tremer diante da terrível atmosfera emitida por esses Cavaleiros. Depois de perceber a força dos Cavaleiros e a confirmação de que Ainz possui controle absoluto deles, Jircniv finalmente entende que ele está se encontrando com um poderoso mago, enquanto Fluder começa a rir enquanto olha para o céu. Surpreendentemente, Jircniv fica ainda mais sem palavras ao avistar várias raças diferentes reunidas na Sala do Trono: dragões, demônios, insetos, demi-humanos, e todos eles parecem ter uma força incrível. Mas ele não fica tão surpreso ao ver Ainz como um morto-vivo, já que imaginar um humano dominando uma variedade tão grande de monstros e raças seria algo estranho. Após se desculpar e culpar tudo em cima do Conde Femel, no qual ele trouxe o corpo junto, Jircniv vê Ainz transformar o corpo de Femel em um Death Knight. Isso faz com que eles fiquem espantados de medo ao ver que ele conseguiu criar um morto-vivo lendário na frente deles com tanta facilidade. Jircniv propõe uma aliança com Ainz e Nazarick, no qual ele aceita.

Spoilers Overlord Volume 9 - The Magic Caster of Destroy

Saindo de lá com sentimentos mistos, Jircniv calmamente analisa a situação em sua carruagem e suspeita que Fluder o traiu. Silenciosamente, ele busca recrutar poderosos magos em potencial, no caso de ele precisar substituir Fluder. Ao mesmo tempo, ele silenciosamente tenta formar uma grande aliança com o Reino de Re-Estize e a Teocracia Slane contra Ainz. Ele também anseia um espião dentro de Nazarick, após ver tantas raças lá dentro, Jircniv acredita que pelo menos alguma criatura de lá, descontente com sua posição, estaria disposto a passar alguma informação para causar discórdia dentro de Nazarick.

Nesse meio tempo, Ainz e os Guardiões já percebem o esquema de traição de Jircniv graças aos poderes de Demiurge, e riem do quão inocente o imperador é. Shalltear sugere transformar ele num vampiro. No entanto, Ainz prefere aceitar a sugestão de Demiurge. Se a intenção de Jircniv era formar uma aliança com outros países para batalhar contra Ainz Ooal Gown, então o próprio Ainz deveria demonstrar a todos as consequências de qualquer um que ouse se opor a ele e a Nazarick.

Um mês depois, o Rei Ramposa III, juntamente com algumas realezas e os seis grandes nobres, se reúnem após receberem uma declaração do Império de que eles estão formando uma aliança com o país do Mago Rei, Ainz Ooal Gown. Mais do que isso, é uma declaração de guerra contra o Reino de Re-Estize pela posse injusta de seu território em E-Rantel, que deveria voltar às mãos do dominante de direito. Isso faz com que todos entrem um debate quente sobre essa declaração louca. Eventualmente, eles simplesmente ignoram e interpretam isso como uma desculpa qualquer para a Guerra Anual do Império, rindo de Ainz como se fosse uma piada tola. No entanto, se sentindo um pouco desconfortável, Gazef Stronoff avisa aos nobres para não subestimarem Ainz. No fim, o Reino decide aceitar essa declaração de guerra.

Dois meses depois, no inverno, um exército de 250 mil soldados estavam posicionados em E-Rantel. As realezas e os nobres se juntam e discutem sobre os planos preparativos para a guerra contra as forças do Império. Todos ficaram chocados de que o Império conseguiu reunir 60 mil soldados, o que é três vezes mais do que a quantidade média que eles conseguiam nas guerras passadas. Além disso, eles receberam um anúncio da Teocracia Slane sobre a neutralidade deles nessa guerra. Essas notícias fizeram com que os nobres suspeitassem da cautela dos outros países e da reação deles frente a um único magic caster. Devido a ignorância sobre magias dos nobres, eles acreditavam que magic casters eram apenas exibicionistas, que usavam truques como bolas de fogo e voar pelo campo de batalha. Eles não acreditavam na possibilidade de que apenas um mago pudesse causar tanta destruição. Após vários avisos de Gazef sobre não subestimar Ainz, eles decidem mandar 5 mil homens para lutar contra Ainz, para testar seus poderes na guerra, mas Gazef ainda acredita que isso é subestimá-lo. Depois disso, o Rei ordena o Príncipe Barbro a viajar até a Carne Village com um exército de 5 mil homens com objetivo de conseguir informações sobre Ainz enquanto Marquis Raeven ficasse encarregado totalmente do exército nas Planícies Katze.

Após a reunião, Gazef continua mergulhado em seus pensamentos, acreditando que é um erro grave lutar contra Ainz. Nisso, ele encontra com Brain e Climb e pede para conversar com eles em um lugar mais privado. Após conversa com vista das planícies, Gazef avisa Brain de que ele nunca será capaz de vencer contra Ainz. Brain também fala sobre a luta de Momon contra um forte vampiro que tinha aparecido, e que poderia ser relacionado a Shalltear Bloodfallen, e queria investigar mais isso.

Na Fortaleza Militar do Império, Nimble Arc Dale Anoch se encontra com o comandante do exército. Eles conversam sobre a guerra ser uma batalha sangrenta para capturar E-Rantel como um presente de honra para a aliança entre o Império e Ainz Ooal Gown, ajudando na construção de um relacionamento de amizade. O Império também solicita que Ainz lance uma de suas magias poderosas, para determinar seu poder. Nisso, eles recepcionam a chegada do "Rei Mago" com grande hospitalidade. Após isso, o exército de Ainz é teletransportado, e com a chegada deles, todo mundo percebe que, só com a aparição deles, aquele pequeno exército de 5 mil não deve ser subestimado.

Spoilers Overlord Volume 9 - The Magic Caster of Destroy

No Reino Dragon, a Rainha Draudillon Oriculus discute com sua ministra sobre manter longe os invasores, enquanto busca ajuda de outros países.

Enquanto marcham até a Carne Village, o primeiro príncipe fica nervoso com o rei por não deixá-lo se juntar a guerra nas Planícies Katze. Pensando em seus irmãos e temendo de que ele ficasse longe do trono, ele decide por conta própria obter uma conquista extraordinária. Ele decide tentar recrutar os aldeões da Carne Village a se juntarem ao seu exército, e retornar para a guerra nas Planícies Katze.

Mais tarde, Enri Emmot recebe a informação de que o exército do Reino está marchando rumo a vila deles. E então, o mensageiro do exército do príncipe responde as perguntas de Enri sobre o Reino estar em guerra com Ainz, e exige que o povo do vilarejo abram os portões para maiores investigações. Os aldeões aceitam imediatamente de que se é sobre os salvadores deles, então o Reino deve ser o culpado por isso. Devido a gratidão deles a Ainz e por não querer expor os goblins e ogros no vilarejo, Enri continua insistente em não abrir os portões. O príncipe começa a ficar impaciente e nervoso com essa persistência de Enri, e então ordena que os arqueiros lancem flechas de fogo no vilarejo, como um ataque de aviso. O povo do vilarejo continua com a ideia de não trair Ainz, mas ao ver as flechas de fogo, não hesitam em lutar contra o exército, dispostos a morrerem.

Enquanto os goblins, ogros e aldeões ficam para lutar, eles planejam atrair o exército inimigo dentro da vila para primeiro atacar os inimigos que entram, e depois distrair os de fora encurtando o número de soldados deles ao espalhar eles ao redor do forte. Durante a luta, Enri tentaria escapar por trás do forte até a floresta com o resto das pessoas que não ficaram para lutar. No entanto, esse plano falha quando o grupo que escava para a floresta é perseguido pelos soldados do Reino montados em cavalos de guerra. Em desespero, e ao mesmo tempo querendo proteger os aldeões e Nfirea, que estavam se preparando para distrair os soldados, Enri sopra seu segundo chifre do Goblin General.

Enquanto os goblins e os aldeões faziam seus esforços finais de luta, eles param para perceber uma aparição súbita de um exército de goblins. Isso faz com que eles recuem de volta para o exército de goblins aliados. O príncipe se sente angustiado em ter que admitir recuar contra alguns goblins, então por teimosia, ordena seu exército a continuar lutando e acabam sendo dominados facilmente pelos goblins, somente então, o príncipe recua. Após conseguir escapar com segurança para as planícies, Lupusregina Beta aparece de repente atrás deles, alegando ter observado toda a situação, e ela também foi enviada para matar qualquer um, sob ordens de Ainz. Ela então invoca trinta goblins vermelhos nível 43, matando todos, deixando apenas o primeiro príncipe morrendo lentamente após meia hora de tortura.

Nas Planícies Katze, os exércitos do Reino e do Império estão parados, se encarando frente a frente. Muitos dos nobres ainda acreditam que suas baixas serão poucas, mesmo se Ainz entrar na guerra, mas dessa vez, o exército do Império não fez o primeiro movimento. Com o passar do tempo, a tensão e a ansiedade cresce dos dois lados. Acreditando que o exército do Império estava esperando alguma coisa, Marquis Raeven começa uma discussão com Gazef, que estava totalmente equipado com tesouros do Reino. Mas mesmo assim, Gazef ainda acreditava que não seria capaz de vencer contra Ainz. Naquele momento, o exército do Império começa a se separar em dois, abrindo caminho para um exército desconhecido, consistindo em 200 Death Knights. Além disso, o resto das 300 tropas armadas também tinha uma cara estranha, totalizando 500 desse 'novo exército'. Os guardas de Marquis Raven de que as 500 montarias em que esse exército está montado, se trata dos lendários Soul Eaters, que podiam matar por volta de centenas de milhares de pessoas no passado, com apenas três deles. Ao ouvir isso, Marquis Raeven imediatamente ordena seu exército a recuar. No entanto, Ainz, frente ao exército com Mare e Anoch ao seu lado, começa a lançar um único feitiço brilhante.

Enquanto Ainz lança sua mágica de altíssimo nível, Ia Shub-Niggurath, um vórtex negro vai em direção ao exército do Reino, tirando instantaneamente a vida de 70 mil soldados. Os altos oficiais do exército ficam completamente confusos e chocados, enquanto o exército do Império testemunha e percebe o horror que aconteceu, e ficam ainda mais aterrorizados com a calma demonstrada por Ainz. Para piorar, Ainz ainda conta a Anoch de que sua magia ainda não terminou.

Spoilers Overlord Volume 9 - The Magic Caster of Destroy


Uma grande bolha negra cai do vórtex no céu, cobrindo os corpos dos soldados mortos com uma onda de escuridão. E então, cinco Dark Young são invocados, com leveis maiores que 90, e começam a crescer e tomar forma da escuridão. Ainz dá risada da situação por ele ter quebrado o recorde do mundo de ser capaz de invocar cinco monstros desse tipo. Mare e Anoch parabenizam Ainz, enquanto todos tremiam incontrolavelmente. Ainz então ordena que os Dark Young comecem o ataque, mas que poupasse quatro pessoas específicas. O massacre começa e os Dark Young correm em direção ao exército. Gritos e choros por todos os lados, um dos Dark Young começa a perseguir Marquis Raeven e seus aventureiros. Ele mata todos os guardas dele instantaneamente, mas para de repente diante dele.

Durante esse momento, Ainz tira sua máscara e chama o Exército Imperial para louvar o seu poder supremo. Eles desesperadamente começam gritos de honra a ele, com medo de sofrerem do mesmo destino do Exército do Reino. Um dos Dark Young voltava até Ainz e rumava em direção ao Exército Imperial, fazendo com que os soldados corressem de medo, tropeçando neles mesmo. O Dark Young colocou Ainz em cima de sua cabeça, e Ainz pensou que após lançar seu feitiço mais poderoso, o Exército Imperial também começaria a atacar, mas após ver o massacre, ficou claro de que os Dark Young fizeram todo o trabalho. Ainz decide continuar seu ataque enquanto Mare fica encarregada de seu exército, enquanto ele procurava seu alvo principal. Os guerreiros de Gazef abandonam seus cavalos para carregar seu Rei e recuarem de volta a E-Rantel, enquanto o Vice-Capitão, Climb e Brain Unglaus se tornam distrações para os Dark Young, tentando ganhar algum tempo para o rei escapar.

Nesse meio tempo, o próprio Gazef estava tentando impedir um dos Dark Young na linha de frente, mas foi ignorado. Mas outro Dark Young aparece com Ainz sentado em sua cabeça e eles cumprimentam Gazef, enquanto Climb e Brain correm para chegar lá também. Ainz então oferece a Gazef que se junte a ele e pare com essa guerra. No entanto, Gazef decide recusar essa oferta, e desafia Ainz para um duelo. Ainz aceita o desafio e pede para outras duas pessoas serem testemunhas. Imediatamente após a batalha começar, Ainz para o tempo usando Delay Magic, juntamente com True Death, e mata Gazef instantaneamente, sem qualquer tipo de reação. Depois disso, Ainz diz a Climb e Brain que ele irá cessar o ataque, mas que exige que eles entreguem o território em volta de E-Rantel. Ainz então retorna a fortaleza do Império com todos os seus monstros. Depois disso, Brain faz uma declaração a Climb em E-Rantel, dizendo que ele vai continuar o legado de Gazef.

Spoilers Overlord Volume 9 - The Magic Caster of Destroy

Mais tarde na primavera, rumores são espalhados de um novo e terrível governante em E-Rantel. E-Rantel havia se tornado parte do Reino do Mago. Ainz, Albedo e seu exército de Death Knights e Death Warriors entram em E-Rantel. Albedo então decide matar um jovem garoto, que estava atrapalhando a marcha de chegada deles, mas foi impedida por Momon. Albedo ameaça Momon e diz a ele para servir Ainz como "polícia" da cidade, no qual ele aceita. Após a saída do exército de Ainz, Momon pede para os residentes não começarem uma rebelião e que tomem cuidado com instigadores, para o próprio bem deles. Depois disso, E-Rantel se torna uma cidade pacífica, sem qualquer derramamento de sangue sob domínio de Ainz Ooal Gown.

0 comentários:

Postar um comentário