Indústria dos Animes mostra crescimento do Streaming e Exterior

Indústria dos Animes mostra crescimento do Streaming e queda da TV e mercado fisico





A AJA divulgou seu relatório (em inglês) sobre a Indústria de animes em 2016.

Indústria dos Animes mostra crescimento do Streaming e queda da TV e mercado fisico

O total do lucro da indústria de animes em 2016 foi de 2000,9 trilhões de ienes, um crescimento de 9,9% em relação a 2015, que foi de 1,83 trilhões. Com isso, a Indústria de animes continua seu crescimento ano a ano.

Segundo o reporte, a ''Indústria se beneficia pouco do crescimento'', porque a maior parte desse crescimento é atribuído ao exterior. O Japão, é claro, se beneficia do crescimento do exterior; esse beneficio porém não é direto, comparado ao lucro com o mercado local, já que a maior parte do dinheiro do exterior vai para as empresas que cuidam das licenças.

O report ainda diz que o mercado doméstico estagnou, crescendo apenas 3,8% desde 2013, o que o report chamou de ''transição falha'' de canais existentes, como a TV, para os canais de streaming na internet e eventos ao vivo.

Ao mesmo tempo, o mercado do exterior cresceu 171,9% desde 2013, um record em 2016, crescendo de 282,3 bilhões de ienes em 2013 para 767,6 bilhões de ienes em 2016.

v

O report destacou a China, já que é o país com mais contratos com a indústria de animes, de acordo com uma pesquisa com 19 países. Além de comprar os direitos de licenças das empresas japonesas, as empresas chinesas começaram a investir nos comitês de produção dos animes em 2016, e estão usando suas próprias IPs em projetos japoneses. As vendas para o exterior receberam um up em 2015 devido ao governo chinês ter retirado a suspensão de 3 anos de filmes japoneses nos cinemas, porém o report menciona o risco desse negócio por conta da política chinesa.

Após a China, os países com mais contratos com o Japão são Coreia do Sul, Taiwan e Estados Unidos; até 2015, os Estados Unidos estava no topo da lista.

O report ainda diz que em 2016 foram ao ar 356 animes para a TV, sendo 90 continuações e 266 animes novos, isso é um aumento em relação a 2015, que tivemos 341 animes. Em 2015 marca o primeiro ano em que foram produzidos mais minutos de animes de madrugada do que aqueles que passam de dia, e em 2016 isso se manteve.

E por último, o report mostrou quais áreas cresceram e quais caíram. As que cresceram em 2016 foram os filmes, distribuição pela internet, música, exterior e eventos ao vivo, e os que caíram foram TV, mercadorias, pachinko e outros. Os filmes cresceram 41% devido ao sucesso de Kimi no na wa.

Fonte

0 Comentários:

Postar um comentário