Receba massagem de uma garota de anime... que na verdade é feita por um homem

Receba massagem de uma garota de anime... que na verdade é feita por um homem









Essa empresa de Tokyo basicamente demonstra que a Realidade Virtual e a Realidade são duas coisas bem distintas.

Tora no Ana é uma empresa bem otaku. Já foi revendedora de doujinshis independentes, já ofereceu serviços de encontro para otakus... e agora está fornecendo algo não só para os fãs de anime, mas para todos que estejam estressados ou com os pés cansados.

Receba massagem de uma garota de anime... que na verdade é feita por um homem

A empresa pretende abrir um "Centro de Relaxamento Virtual" em Akihabara. O intuito é fazer o cliente utilizar um headset de Realidade Virtual que o coloca em um espaço fictício junto de uma garota linda de anime pronta para lhe dar uma massagem nos pés. Mas enquanto isso acontece dentro da Realidade Virtual, no mundo real, um massagista homem profissional é quem estará realizando o serviço.

Durante a massagem, que começa nos pés e vai até os ombros, a garota irá perguntar algumas coisas que poderá ser respondido com o controle, transformando o simulador em algo parecido com um visual novel. O simulador conta, por enquanto, com duas personagens originais e algumas mais conhecidas como Yui Hanasaka

Receba massagem de uma garota de anime... que na verdade é feita por um homem

Receba massagem de uma garota de anime... que na verdade é feita por um homem

Como você pode ver nas imagens, o uso de roupas sensuais nos faz crer que um pouco de excitação sexual faz parte do objetivo da simulação.

Receba massagem de uma garota de anime... que na verdade é feita por um homem

Receba massagem de uma garota de anime... que na verdade é feita por um homem

Sob circunstâncias normais, não há nada de errado em receber uma massagem profissional de outro homem, mas o fato do VR o transformar numa garota de anime com apelo sexual deixa a situação bem esquisita. Ainda mais quando paramos pra pensar que buscar massagistas mulheres não é algo difícil no Japão.


0 Comentários:

Postar um comentário