Sobre as Restrições em Entrevistas na Indústria de Animes

Sobre as Restrições em Entrevistas na Indústria de Animes







Sobre as Restrições em Entrevistas na Indústria de Animes


Em uma Thread no Twitter, Frog-kun, que é correspondente do Anime News Network e costuma entrevistar pessoas da Indústria, falou sobre a questão de se fazer perguntas ''políticas'' nas entrevistas.

O que Frog-kun diz:


Normalmente com entrevistas feitas fora do Japão e em eventos fora do Japão, as perguntas são previamente analisadas e aprovadas pelas Relações Públicas, o que naturalmente encoraja os jornalistas a agirem com segurança e não fazer perguntas controversas.

Para mim, teve uma vez que eu tentei incluir uma pergunta sobre o ''comentário político'', no dia da entrevista desfizeram essa questão.

Após a entrevistas ser transcrita e traduzida, o texto inteiro tem que ser aprovado; as Relações Públicas fazem novos pedidos para omitir os nomes de países específicos, mencionados durante a entrevista, em caso de alguém interpretar de forma política.

Isso mostra o quão sensível as RPs são com isso. O impulso é jogar no seguro e se auto-corrigir todas as vezes.

Então é bem raro que jornalistas (do Japão e do exterior), tenham a chance de perguntar sobre coisas controversas, mas é mais fácil que você tenha essa chance em eventos no exterior, onde as coisas são mais relaxadas, do que no Japão.

Bom, isso não quer dizer que entrevistas sobre coisas controversas não ocorram no Japão, ocorrem, mas essas entrevistas não são realizadas para promover um produto. A maioria das entrevistas é do tipo ''promocional'', onde os jornalistas são informados antecipadamente sobre o que pode ser perguntado.

Eu espero que isso lhe dê uma ideia sobre as demandas e restrições que jornalistas de animes lidam. O Canipa deu um exemplo, falando que deve ser bem impossível consegui fazer uma pergunta para alguém da Kadokawa sobre o caso do Tatsuki, ex-diretor de Kemono Friends (entenda a treta aqui).

-------------------

O que acharam? Trouxe mais como curiosidade e por ser um aspecto da Indústria.

0 Comentários:

Postar um comentário