Jornalista Japonês Escreve sobre a Situação Crítica das Vendas de Blu-ray de Animes

Jornalista Japonês Escreve sobre a Situação Critica das Vendas de Blu-ray de Animes







Jornalista Japonês Escreve sobre a Situação Crítica das Vendas de Blu-ray de Animes


O site japonês ITmedia publicou uma matéria no dia 13 de Novembro (13 dias atrás), chamada ''Alguns títulos nem Lançaram em Discos... Será que os Discos de Animes estão Morrendo?'', o autor é o jornalista Tadashi Sudo, e ele explica o declínio dos discos físicos no Japão nos anos recentes e diz que isso é causa da popularidade dos serviços de streaming que estão cheios de animes.

Ele começa falando de um caso de Setembro deste ano, que aconteceu com o Comitê de Produção do anime Phantom in the Twilight:

Jornalista Japonês Escreve sobre a Situação Critica das Vendas de Blu-ray de Animes
O Comitê cancelou o Blu-ray do anime, o motivo dado foi que ''por várias razões'' não iam mais lançar os discos do anime. Sudo especula que a razão real seja que as vendas estavam muito ruins e explica que essa baixa nas vendas é consequência do declínio desse tipo de mídia, entre 2014 e 2016 esse mercado encolheu 30% no Japão.

Sudo ainda diz que, apesar de animes que passam de madrugada ''tradicionalmente'' depender de vendas de discos para se pagarem, mais animes estão sendo produzidos agora ao mesmo tempo que vendas de discos caem, ele diz que o motivo disso é porque o streaming está substituindo os discos, até mesmo no mercado de locação. Empresas de games lucrativas como a Cygames estão investindo em animes para fortalecer suas marcas.

Sudo então mostra como é o mercado americano, apontando que o mercado americano conseguiu se recuperar um pouco da queda que ocorreu nos anos 2000, ele menciona a experiência que teve ao ir no Anime Expo 2018 e ver que fãs americanos são apaixonados por animes.

Sudo acredita que os discos físicos no Japão não estão condenados, apesar de admitir seu rápido declínio: ''Os discos podem servir com o propósito de arquivo'', diz ele, e completa ''Um problema do streaming de vídeo é a duração de seus contratos, mesmo em plataformas populares, os títulos que não recebem muitas visualizações não terão seus contratos renovados, os títulos podem desaparecer da noite pro dia''.

Para Sudo, a culpa da queda nos discos de animes também tem a ver com a quantidade de animes produzidos. Ele cita que dez anos atrás o mercado de discos de animes da madrugada valia cerca de 730.5 milhões de dólares com 155 animes diferentes; em 2016 esse mercado valeu 440 milhões de dólares mas com 266 animes diferentes.

Sudo ainda crê que terão animes que nem lançamento em discos terá, porque seria desperdiçar dinheiro, e conclui seu texto escrevendo: ''Como preservar os discos físicos será um assunto de vital importância na cultura anime do Japão daqui pra frente''.

-------------

Agora deixa eu falar aqui alguns pontos do que eu acho tendo lido várias entrevistas, estudado a indústria, e o que eu vejo os japoneses comentando.

A primeira coisa que eu sempre vejo são os japoneses comentando que realmente não compram mais porque tem o anime deles em algum serviço de Streaming, eu não posso te dizer que são muitos japoneses, mas é uma boa quantidade de comentários que vejo falando a mesma coisa.

''Tem em streaming, por quê vou comprar o disco?''

Ele também tenta comparar o mercado japonês com o americano, a grande e vital diferença é que o mercado americano é mais barato, você quer saber como?

Vou pegar aqui o exemplo de Citrus, um anime de Janeiro de 2018.

Citrus tem 12 episódios, no Japão isso foi lançado em 4 volumes, caso você queira comprar o Blu-ray de Citrus e ter a série completa, você vai pagar 7.800 ienes por cada volume, totalizando um gasto de 31.200 ienes, que dá R$ 1.051,86.

O Blu-ray de Citrus também saiu nos Estados Unidos (sim, discos de animes saem em outros países), só que a diferença é que ele saiu num disco só, todos os 12 episódios, e o preço cheio é de US$ 64,98 dólares, o que dá R$ 246,87.

Jornalista Japonês Escreve sobre a Situação Critica das Vendas de Blu-ray de Animes

Todos os Blu-rays de anime saem como série completa nos Estados Unidos e isso ajuda a galera a comprar os discos por lá, ao invés do Japão que gosta de lançar em pedaços ainda, e eu sei que não dá pra comparar a economia de um país com a de outro, mas é muito mais barato discos nos Estados Unidos do que no Japão.

E sim, tem japoneses que sabem disso e que ficam putos por causa disso, eu vejo comentários da galera irritada pelos preços cobrados e não muita gente que não compra.

Outro ponto que ele cita é que tem muito mais animes hoje em dia do que dez anos atrás, sim é verdade, mais animes estão sendo produzidos agora, o fato de discos não estarem caindo não seria um meio de espantar investidores? Não, a verdade é que discos são só uma fonte de renda para animes e isso não assusta muitas empresas que querem produzir animes, a razão para se produzir um anime vai muito além de só lançar eles em discos depois e torcer para ''se pagar''.

O motivo pelo qual existem muito mais animes hoje em dia para uma queda de vendas de discos é que animes tem várias funções, uma empresa de games pode só querer manter suas franquias populares e ela tá disposta a investir, outra quer produzir visando público internacional (Bones por exemplo), outra quer botar seus animes no Streaming, outra quer só promover o material original, outra quer produzir um anime apenas para promover sua empresa, outra quer vender mercadorias, outra quer só produzir porque sim, gosto daquele mangá e pronto, existem N motivos que independem de vendas de discos.

Obviamente tem aqueles animes que ainda vão depender de discos, tipo Princess Principal, que os produtores foram claros que eles queriam vender os discos, mas outros não. O fato de discos venderem menos não assusta e nem impede que mais animes sejam produzidos porque simplesmente discos não são mais o fato determinante.

Fonte
via ANN




Compre Mangás na Amazon e e Apoie a Você Sabia Anime

0 Comentários:

Postar um comentário